Resenha: Isla e o Final Feliz (Stephanie Perkins)

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Título: Isla e o Final Feliz
Autor: Stephanie Perkins
Editora: Intrínseca
ISBN-13: 9788580577396
ISBN-10: 858057739X
Edição: 1
Ano: 2015
Páginas: 304

Sinopse: Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito. Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes. Com participações de Anna, Étienne, Lola e Cricket, personagens mais do que queridos pelo público apresentados em livros anteriores da autora, Isla e o final feliz é uma história de amor delicada, apaixonante e sedutora, um desfecho que vai fazer os fãs de Stephanie Perkins suspirarem ainda mais.




Isla e o Final Feliz é um livro da autora Stephanie Perkins lançado pela Intrínseca, e que se passa no mesmo universo de Anna e o Beijo Francês e Lola e o Garoto da Casa ao Lado.

O livro é narrado por Isla Martin, que é uma garota pequena e tímida de cabelos ruivos que estuda em Paris com seu melhor amigo, Kurt, que é quase como um irmão para ela, apesar de ter mais duas irmãs, é dele que ela é mais próxima. O começo do livro se passa em Nova York onde Isla tem um encontro inusitado com sua paixão há três anos, Joshua Wassertein, ou simplesmente Josh. Quem leu Anna e o Beijo Francês deve se lembrar de Josh como o melhor amigo de St. Clair. Esse encontro é a maior e mais estranha interação que eles tiveram em tantos anos, e que deixa Isla mortificada depois.

Mas é na School of America in Paris (SOAP) que tudo acontece. Aos poucos Isla e Josh vão se aproximando, e logo é notável o interesse de Josh por ela, os levando a algo mais. Mas isso não o faz parar de cometer vários erros com relação ao colégio, o que o deixa bem perto de ser expulso. Josh só quer poder escrever sua autobiografia em graphic novel, e ficar bem distante da vida política dos pais. Com todos os seus antigos amigos fora do colégio, ele parece ainda mais insatisfeito com aquele local e a vida que leva.

A Isla é bem diferente da Anna e da Lola, ela é mais insegura, tímida e muitas vezes irritante. Uma das coisas que mais me incomodou na Isla foi ela pensar tantas vezes sobre a ex-namorada de Josh, Rashimi, que é completamente diferente dela. Em vários momentos Isla parece meio obcecada em saber como era o relacionamento deles, o que eles faziam juntos, como a Rashimi era com ele, como Josh era com a ela, e dá aquela vontade de pegar ela e sacudir para ver se ela para com isso.

Uma das melhores partes do livro é uma viagem que ambos fazem, escondidos, para Barcelona. Não vou entrar em detalhes, ou acabarei dando spoiler, mas é realmente muito bonito aquele momento deles juntos como se nada mais existisse. Quando li me senti caminhando pelas ruas da cidade junto com eles, é o poder que a autora tem com os leitores.

Um personagem que merece destaque é o Kurt. Ele tem autismo de alto funcionamento, antigamente diagnosticado como Sindrome de Asperg. Eu convivo com uma pessoa na família que tem esse tipo de autismo, e eu fiquei realmente feliz em ver isso sendo retratado em um livro, sendo mostrado para tantos leitores. Eu reconheci em Kurt várias coisas que já vi, principalmente sobre a rotina e as coisas serem tão literais para eles. Ele não é alguém que consegue fazer amizade fácil, Isla está em sua vida praticamente desde sempre e o compreende totalmente, ela não questionou quem ele é, apenas aceitou e se adaptou a rotina dele. Eu gostaria de ter visto mais do Kurt, na verdade o meu desejo era que tivesse um livro com ele em destaque, o que deve ser praticamente impossível, mas seria incrível.

E não posso deixar de comentar sobre o ponto alto do livro que foi a aparição de Anna, St. Clair, Lola e Cricket. Foi algo rápido, mas que quase me fez dar pulinhos, e posso ter derramado algumas lágrimas por um certo motivo. Uma curiosidade que muitos não devem mais lembrar: Isla apareceu em algumas poucas cenas no primeiro livro. Anna até chega a pensar que ela e Josh seriam fofos juntos. E sim, eu procurei porque eu realmente não lembrava dela nesse livro. Para mim era tudo St. Clair, St. Clair e St. Clair.

É difícil não gostar da escrita da Stephanie, eu sou muito apaixonada pelos outros livros dela, e os dois anos e meio esperando por esse livro valeram a pena. Eu recomendo a leitura de Isla, como também recomendo dos outros livros para quem ainda não leu. O livro é lindo, tem uma rosa na capa e antes dos nomes dos capítulos, e essa rosa tem uma importância dentro da história. O único ponto negativo é a diferença nas capas, Isla foi lançado pela Intrínseca, e os anteriores pela Novo Conceito, então a capa é da versão mais recentes dos livros e não segue o padrão das anteriores, mas nada que atrapalhe a leitura. Apaixonem-se e queiram correr para Paris, ou até mesmo Barcelona, junto com esses lindos personagens.

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D