Resenha: O Resgate no Mar - Parte 1 (Diana Gabaldon) - Outlander Livro #3.1

terça-feira, 11 de agosto de 2015



Título: O Resgate no Mar - Parte 1
 Autor: Diana Gabaldon
Edição: 1
Editora: Saída de Emergência Brasil
ISBN: 9788567296388
Ano: 2015
Páginas: 592



Sinopse: Há vinte anos Claire Randall voltou no tempo e encontrou o amor da sua vida – Jamie Fraser, um escocês do século XVIII. Mas, desde que voltara à sua própria época, ela pensava que ele tinha sido morto na Batalha de Culloden. Agora, em 1968, que seu amado pode estar vivo. A memória do guerreiro escocês não a abandona... seu corpo e sua alma chamam por ele em seus sonhos. Claire terá que fazer uma escolha: voltar para Jamie ou ficar com Brianna, a filha dos dois? Jamie, por sua vez, está perdido. Os ingleses se recusaram a matá-lo depois de sufocarem a revolta de que ele fazia parte. Longe de sua amada e em meio a um país devastado pela guerra e pela fome, o rapaz precisa retomar sua vida.As intrigas ficam cada vez mais perigosas e, à medida, que tempo e espaço se misturam, Claire e Jamie têm que encontrar a força e a coragem necessárias para enfrentar o desconhecido. Nesta viagem audaciosa, será que eles vão conseguir se reencontrar?




                    O Resgate no Mar parte 1 é a primeira parte do terceiro volume da série Outlander da autora Diana Gabaldon, lançado no Brasil dessa vez pela Saída de Emergência. Infelizmente, essa vai ser minha última experiência com essa autora e essa série. Não deu para mim e explicarei o motivo ao longo dessa resenha.

                       Ainda estamos no ano de 1968, Claire está com Roger e Brianna vivendo o dilema de saber ou não se Jamie sobreviveu realmente a batalha. Enquanto isso Jamie nos narra o que realmente aconteceu naquela batalha em que deveria ter sido morto, mas que conseguiu sobreviver. São vinte anos separados, uma vida inteira de saudade e sofrimento, uma vida que pode ter mudado tudo entre os dois.

                     Eu sou uma pessoa muito crítica e quem me conhece sabe disso, confesso que já cheguei para ler esse livro sabendo que muitas coisas iriam me incomodar e além das que eu pensava a autora conseguiu me chatear com muitas outras. Quero deixar bem claro que essa é a MINHA opinião, sei que a série tem milhares de fãs, mas eu não sou obrigada a gostar de algo apenas por que outras pessoas gostam.

                      Primeiro de tudo, o fato de a autora ainda se demorar em 1968, gente se vocês passassem uma vida inteira sentindo falta do homem que vocês amam de verdade e descobrissem que na real ele continuava vivo vocês precisariam de mais provas? Eu agiria primeiro e pensaria depois, por mais que tenha uma filha no meio, a menina já é adulta. O fato de as descrições serem extensas foi outra coisa que me incomodou bastante. 

                   O fato de a autora ter transformado Claire em uma menina de 15 anos insegura foi outro motivo de eu ter desistido da série. A todo momento eu me perguntava onde estava a personagem obstinada e teimosa que eu tanto amei no primeiro livro, ela não precisava de nenhum homem para lutar, ela tomava as decisões mesmo que equivocadas e pronto. Não gosto quando as autoras tendem a transformar mocinhas em algo frágil por causa de amor, acho fútil e machista. Ainda não sei e nem saberei se esse vai ser o destino de Claire nos próximos volumes, mas o simples fato de achar que isso pode vir a acontecer me fez largar a série de vez.

                  Jamie também mudou e isso eu achei natural de certa forma, ele se tornou mais duro e perdeu o pouco do encanto que ainda mantinha no segundo livro, se vocês bem lembram da minha resenha do segundo volume, lembram que eu critiquei a autora por mudar a personalidade dele, aqui ela seguiu por esse caminho, mas ao menos com motivos plausíveis para que isso acontecesse.

                     As partes que me agradaram  foram a retomada de alguns outros personagens como Fergus, a continuidade e importância que Roger e até mesmo Brianna tomam nesse livro e apenas. 

                 Não gosto dessa capa, achei sinceramente feia. A diagramação está ok e eu achei ótimo o fato da editora ter dividido o livro em dois, imagina eu ter que passar mais de mil páginas lendo algo que não gostei? Enfim, uma pena, mas minha experiência com Outlander termina por aqui.



                       

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D