Resenha: O Despertar do Príncipe (Colleen Houck) - Deuses do Egito - Livro #01

quarta-feira, 30 de setembro de 2015



Título: O Despertar do Príncipe
Autor: Colleen Houck
Edição: 1
Editora: Editora Arqueiro
ISBN: 9788580414363
Ano: 2015
Páginas: 384
Tradutor: Fernanda Abreu



Sinopse: Quando a jovem de dezessete anos, Lilliana Young, entra no Museu Metropolitano de Arte certa manhã, durante as férias de primavera, a última coisa que esperava encontrar é um príncipe egípcio ao vivo com poderes divinos, que teria despertado após mil anos de mumificação.E ela realmente não poderia imaginar ser escolhida para ajudá-lo em uma jornada épica que irá levá-los por todo globo para encontrar seus irmãos e completar uma grande cerimônia que salvará a humanidade.Mas o destino tem tomado conta de Lily, e ela, juntamente com seu príncipe sol, Amon, deverá viajar para o Vale dos Reis, despertar seus irmãos e impedir um mal em forma de um deus chamado Seth, de dominar o mundo.



                     O Despertar do Príncipe é o primeiro volume da trilogia Deuses do Egito, mais um sucesso da maravilhosa Colleen Houck publicado aqui no Brasil pela Editora Arqueiro.  Eu sou apaixonada pela escrita da Colleen, mas esperava um pouquinho mais desse livro novo, talvez que ela saísse um pouco da zona de conforto.

                          Liliana Young é uma jovem da classe alta de Nova York que gosta de passar seu tempo no Museu Metropolitano de Arte em busca de paz, e é exatamente isso que está fazendo quando encontra Amon, nada mais nada menos que um príncipe do Egito amaldiçoado. O rapaz foi amaldiçoado há milhares de anos junto com seus dois irmãos, condenados por Seth e ajudados pelos outros deuses, os irmãos passam mil anos numa espécie de Limbo e despertam uma vez a cada milênio para realizar uma cerimônia que conterá Seth, o deus das trevas. Dessa vez ao despertar as coisas são diferentes, Seth parece estar mais forte e Amon terá de contar com a ajuda de Lily para acordar seus irmãos e detê-lo. 

                               Bem vou começar pela ressalva ok? O que me incomodou nesse livro é que ainda parece que estou lendo A Maldição do Tigre com algumas melhorias. A protagonista e narradora, Lily é menos chata que a Kelsey, mas o Amon parece ser tão bobinho romântico e apaixonado como o Ren. E antes que alguém fale "É o mesmo universo!" quem já leu outras sagas com o mesmo universo sabe que as histórias não necessariamente precisam ser parecidas instrumentos mortais e peças infernais que o diga, isso foi algo que me incomodou e muito durante a leitura e confesso que me deixou com um pé meio atrás com essa trilogia. Espero de verdade que a Colleen consiga distanciar as histórias nos próximos volumes, estou ansiosa para que ela consiga mostrar de repente um outro lado. 

                                  Vamos aos pontos positivos, eu gostei e muito da protagonista, Liliana tem sim seus momentos de mimimi, mas logo em seguida levanta a cabeça e dá a volta por cima. Toda a sua vida ela viveu com expectativas de satisfazer os pais que são fúteis e interesseiros, mas quando Amon surge em sua vida ela vê a oportunidade de se libertar por alguns momentos e viver uma aventura! Cheia de altos e baixos ela é uma personagem que condiz com sua idade, que está vivendo transformações e que não é infantil como algumas outras mocinhas do gênero. Amon é aquele típico personagem atormentado, uma mistura de Edward de crepúsculo ele até brilha, mas no escuro! de Ren, ou seja é um amaldiçoado meio emo/bipolar e isso as vezes confesso que irrita, mas no final até que dá para justificar a maioria de suas ações.

                               A trama em si é cheia de referências históricas e da religião egípcia e para quem gosta é realmente uma ótima leitura, a autora realmente fez uma grande pesquisa acerca do assunto e utiliza no livro de modo acertado, assim não fica chato e muito menos cansativo ler as partes mais "explicativas" sobre a cultura e as passagens do passado. 

                                A capa desse livro é maravilhosa, toda em tons metálicos de azul e essa imagem também é bem diferente. A diagramação também está maravilhosa, parabéns a equipe da editora arqueiro, o livro é realmente muito bonito. Enfim, leiam é um bom livro apesar de tudo e no final você não vai se arrepender.



| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D