Resenha: Tempo de Amor (Barbara Dunlop e Kat Cantrell) - Desejo #233

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Título: Tempo de Amor
Autora: Barbara Dunlop & Kat Cantrell
Editora: Harlequin
ISBN-13: 9788539818952
ISBN-10: 8539818957
Edição: 1
Ano: 2015
Páginas: 322

Sinopse: UM MODO DE AMAR – Barbara Dunlop
Pai por acaso… Ao ser assolado pela tragédia, Cole Henderson é obrigado a reivindicar seu legado e cuidar do pequeno meio-irmão. Por sorte, o bebê está sob os cuidados de Amber Welsley. Cole não consegue resistir a ela, mas uma amarga batalha de custódia e boatos sobre corrupção o forçam a tomar uma decisão: tirar o menino de Amber… ou trazê-la para sua família…

BREVE ILUSÃO – Kat Cantrell
Apenas uma ilusão? Quando o bilionário Michael “Shay” Shaylen se torna o guardião de um bebê, sabe que somente uma mulher poderia ensiná-lo a ser pai: a ex-amante e psicóloga infantil Juliana Cane. A fim de atraí-la, ele propõe um acordo: se Juliana o ajudasse por dois meses, Shay alavancaria a carreira dela. Juliana aceita a proposta, e passa a ter tudo com o que sempre sonhou: um lar, um filho... e Shay! Mas ela sabe que é apenas temporário. Apesar de existir uma química inegável entre os dois, em breve ela precisará dizer adeus.


Tempo de Amor é um livro da série Desejos da Harlequin composta por duas histórias.

A primeira delas é Um Modo de Amar da Barbara Dunlop, onde temos a história de Cole Henderson, que cresceu odiando seu pai, que nunca conheceu, e qualquer pessoa ligada ao sobrenome Henderson. O pai de Cole abandonou sua mãe antes que ele soubesse da existência de um bebê, pressionado por sua família a se divorciar da mulher que dizia amar. Ela nutriu um grande ódio por eles, que transmitiu a Cole.

Agora seu pai está morto, todos da família Henderson, e a nova esposa dele também, ficando apenas seu meio irmão, Zachary. Depois de muito pensar, ele decide sair do Alasca e ir até Atlanta, apenas para garantir que o garotinho esteja em boas mãos. Ele se apresenta com o sobrenome Parker para Amber Wesley, tia e atual tutora de Zachary. Cole se depara com uma batalha pela custódia de seu meio irmão, entre a Amber e Roth Colin, que obviamente quer ganhar apenas para ter controle da Coast Eagle.

Amber é diretora-assistente da empresa, e só quer cuidar de seu sobrinho. Ao conhecer Cole, ela não imagina quem ele é, apenas acha que ele é um milagre pois consegue acalmar Zachary nas horas mais difíceis. Cole não quer ter nada a ver com a empresa deixada por seu pai ou o dinheiro dos Henderson, e muito menos pretende se apegar ao seu meio-irmão, mas as coisas podem não sair do jeito que ele planeja, quando uma jogada de Roth pode fazer Amber perder facilmente. A única alternativa para Cole seria dizer sua verdadeira identidade e no processo, perder a confiança da Amber.

Cole é um bom homem, mas foi alimentado com todo o ódio possível contra seus parentes paternos, que o deixa meio cego com relação as coisas. É sua aproximação de Zachary e Amber, que pode mudar tudo. Desde a primeira cena deles juntos, podemos sentir a química dos personagens, e isso é o que me atrai no começo de uma boa história da Harlequin. A história foi bem desenvolvida, e eu queria muito mais quando acabei.

A segunda história é Breve Ilusão de Kat Cantrell. Juliana Cane e Michael “Shay” Shaylen tiveram um relacionamento que terminou oito anos antes. Ela queria um relacionamento estável, mas seu medo de ficar sem Shay, por conta de sua inclinação a fazer coisas perigosas, foi maior.

Durante esses oito anos, Juliana se casou, tentou engravidar de todo o jeito possível, se divorciou e acumulou dívidas com todos os métodos de fertilização, e de repente, o homem que ela mais amou aparece na sua porta precisando desesperadamente da sua ajuda. Shay jamais se imaginou tendo a guarda de uma criança, e muito menos precisando de conselhos de paternidade. Mas após a morte dos seus melhores amigos, e sócios, ele se torna o guardião de um bebê de seis meses, Mickey e somente sua ex-namorada é capaz de ajudá-lo.

Como psicóloga infantil, Juliane é a pessoa ideal para ensinar a Shay como ser um bom pai. O acordo é de apenas dois meses e no final ela teria cinquenta mil reais e a história de Shay em um livro. Mas Juliane ainda tem sentimentos por Shay, e juntamente com seu forte desejo de ser mãe, pode causá-la muito sofrimento quando tudo acabar. E no meio disso ainda tem os avós paternos de Mickey que querem a sua guarda.

Com os personagens tendo um passado, o desejo entre eles é evidente. Existe essa conexão que não foi apagada pelos anos e eles não conseguem esconder. Shay tem uma grande mágoa, um coração partido, mas ele não nega que quer Juliane. E para não perder a guarda do bebê, Shay pode se transformar em tudo o que ela quer, um homem cauteloso que se mantém literalmente com os pés no chão e longe de perigos. É fácil entender o dilema da Juliane, mas ao mesmo tempo eu senti que ela era muito egoísta por querer que ele abrisse mão de tudo o que fazia Shay ser ele mesmo, e parecia que ela não amava realmente aquele Shay, mas um que ela montou em sua mente. 

Eu recomendo esse livro por ambas as histórias que são romanticas, com toque certo de drama, e ainda tem adoráveis bebês. É ideal para quem procura um bom livro da Harlequin para passar o tempo.

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D