Resenha: A Irmandade Perdida (Anne Fortier)

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015



Título: A Irmandade Perdida
Autor: Anne Fortier
Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580414523
Ano: 2015
Páginas: 528
Tradutor: Fernanda Abreu



Sinopse: Diana Morgan é professora da renomada Universidade de Oxford. Especialista em mitologia grega, tem verdadeira obsessão pelo assunto desde a infância, quando sua excêntrica avó alegou ser uma amazona – e desapareceu sem deixar vestígios. No mundo acadêmico, a fixação de Diana pelas amazonas é motivo de piada, porém ela acaba recebendo uma oferta irrecusável de uma misteriosa instituição. Financiada pela Fundação Skolsky, a pesquisadora viaja para o norte da África, onde conhece Nick Barrán, um homem enigmático que a guia até um templo recém-encontrado, encoberto há 3 mil anos pela areia do deserto.Com a ajuda de um caderno deixado pela avó, Diana começa a decifrar as estranhas inscrições registradas no templo e logo encontra o nome de Mirina, a primeira rainha amazona. Na Idade do Bronze, ela atravessou o Mediterrâneo em uma tentativa heroica de libertar suas irmãs, sequestradas por piratas gregos.Seguindo os rastros dessas guerreiras, Diana e Nick se lançam em uma jornada em busca da verdade por trás do mito – algo capaz de mudar suas vidas, mas também de despertar a ganância de colecionadores de arte dispostos a tudo para pôr as mãos no lendário Tesouro das Amazonas.Entrelaçando passado e presente e percorrendo Inglaterra, Argélia, Grécia e as ruínas de Troia, A irmandade perdida é uma aventura apaixonante sobre duas mulheres separadas por milênios, mas com uma luta em comum: manter vivas as amazonas e preservar seu legado para a humanidade.



                          A Irmandade Perdida é um livro de ficção histórica escrito pela Anne Fortier e publicado pela Editora Arqueiro. O que me chamou atenção desse livro em primeiro lugar foi a capa e depois que li a sinopse e li "GRÉCIA" pronto eu tinha que ler esse livro a qualquer custo.

                                 Diana Morgan é professora substituta em Oxford, especialista em Amazonas, ela sofre certa chacota na academia, pois para a grande maioria essa personagens eram apenas mitos. Quando um desconhecido chega com uma proposta irrecusável e pistas de um sítio arqueológico que pode prova que as Amazonas realmente existiram, com a ajuda de Nic, um homem misterioso, e o caderno misterioso deixado por sua avó, Diana seguirá os rastros das mulheres guerreiras por toda a Europa. Milhares de anos atrás Mirina se une ao templo da Deusa da Lua para salvar a irmã, quando seu destino a leva a Grécia pode ser que sua história perdure para sempre.

                                 A narrativa do livro é alternada entre Mirina e Diana, o destino e a história das duas está de alguma forma entrelaçado e a filosofia das amazonas de poder feminino é algo de fundamental importância para compreender a história de ambas, separadas por milhares de anos, mas que ainda sofrem com o patriarcalismo.

                                  Mirina é uma personagem cativante, ela rompe o misticismo tão presente no mundo antigo, segue seu coração e coitada acaba se lascando. Vale a pena? Vale, pois ela acaba por deixar um legado que talvez não tivesse deixado de algum outro modo. Diana, por sua vez, é uma personagem teimosa que durante toda a vida viveu com o vazio deixado pelo desaparecimento da avó e que construiu sua carreira acadêmica em cima das histórias que ouvia quando era criança. Acho que o que caracteriza bem essa narrativa é o protagonismo feminino, ambas são personagens fortes e ambas são "donas do próprio nariz". 

                                    Sim ainda tem o romance nosso de cada livro, você vai se apaixonar junto com as duas e como as duas lidam com esse sentimento, como elas não abrem mão de quem elas são por conta do amor e principalmente em como ambas lutam por aquilo que acreditam ser o certo. Meu coração quebrou algumas vezes lendo tudo que ambas passaram.

                                     Essa capa é maravilhosa, uma das mais belas que já passaram pela minha mão. A diagramação está boa, só tenho uma ressalva quanto o tamanho da letra que é um pouco pequena. Enfim, leiam é uma ótima história. 

              

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D