Resenha: Todos Os Nossos Ontens (Cristin Terrill)

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016


Autor: Cristin Terrill
ISBN-13: 9788581637983
ISBN-10: 8581637981
Ano: 2015 / Páginas: 352
Idioma: português 
Editora: Novo Conceito

Sinopse: O que um governo poderia fazer se pudesse viajar no tempo?
Quem ele poderia destruir antes mesmo que houvesse alguém que se rebelasse?
Quais alianças poderiam ser quebradas antes mesmo de acontecerem?
Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade. Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas. O que causou isso? Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo. O tempo não é linear, nem algo que continua a funcionar. Ele tem leis, e se você quebrá-las, ele apagará você; o tempo em que estava continuará a seguir em frente, como se você nunca tivesse existido e tudo vai acontecer de novo, a menos que você interfira e tente mudá-lo...



Lançado em 2015, pela Editora Novo Conceito, o livro “Todos os Nossos Ontens” é o livro de estreia da autora Cristin Terrill e livro vencedor do Thriller Award na categoria “Ficção para Young Adult”, um livro de ficção onde tudo se resume a viagens no tempo e em momentos de amizades entre Mariana, James e Finn.

No começo da história conhecemos Em,uma jovem garota prisioneira, que está nessa situação por ser a única à saber onde se esconde as anotações do Doutor, e ao lado de sua cela encontra-se Finn, amigo de Em, que ajudava ela à fugir. Em sabe quem tem que viajar no tempo, para que esse futuro não aconteça, pois o mundo está um caos, e a única que pode mudar isso é ela ao lado de Finn. Nisso descobrimos que essa máquina chama-se Cassandra e foi construída pelo Doutor em conjunto com uma organização secreta, mas no decorrer de algumas página Em e Finn conseguem escapar e nisso pode realizar sua viagem.

Mas também conhecemos Marina, uma garota de classe alta, que tem como seu melhor amigo e paixonite James Shaw, ela narra toda a história de 4 anos antes dos acontecimentos em que Finn e Em se encontram, nisso sabemos como é construída a amizade de Marina, James e o melhor amigo de James, Finn.

Para mim esse livro se encaixa em dois gêneros, ficção e distopia, por ser tão futurista. A história em si é muito boa, e por ser um livro único, é tão mais fácil de entender, porém ele poderia facilmente ser transformado em uma série, e talvez eu até gostasse se fosse uma série, porém a história é tão previsível que não tem necessidade de prolongar, por isso é uma leitura rápida, você quer realmente ter certeza do que vai acontecer com os personagens.

E essa história tem elementos tão diferentes, que são poucos os que trabalham algo no estilo de viagem no tempo, por isso peguei ele para ler. É uma narrativa diferente, pode ser realmente trabalhado em outras histórias, mas essa é cativante, por ser fácil de entender as passagens, porém fiquei sem entender um pouco o final, talvez volte a relê-lo algum dia para ter uma percepção diferente.

A capa traz um sentido para a história e o título faz referencia as viagens que Em e suas versões anteriores fez ao passado. A ortografia está boa, e a diagramação perfeita. Espero poder ler outra obra da autora, pois essa me deixou completamente apaixonada.

Boa Leitura!!! 

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D