Resenha: Inocência Mortal (J.D.Robb) - Série Mortal - Livro #24

segunda-feira, 7 de março de 2016




Título: Inocência Mortal
Autor: J.D.Robb
Edição: 1
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528620467
Ano: 2015
Páginas: 476



Sinopse: A morte do pacato professor de história Craig Foster chocou os colegas da escola de elite onde lecionava, assim como traumatizou de forma irreparável as meninas de apenas dez anos que encontraram o corpo na sala de aula. A tenente Eve Dallas, acostumada a investigar mortes inesperadas, logo percebe que este é um caso de assassinato. O almoço do professor continha um ingrediente fatal: ricina, um poderoso veneno. Enquanto isso, entra em cena Magdelana Purcell, uma loura bela e esbelta, antiga paixão de Roarke, o multimilionário marido da tenente Dallas, da época em que ele atuava do lado errado da lei. Infelizmente, Roarke se mostra cego às óbvias manipulações da estonteante e nada inocente mulher, sensibilizado por sua figura curvilínea e seus flertes incontestáveis. Diante dos próprios problemas, Eve sente dificuldades em se concentrar no caso Foster. Mesmo assim, precisará pôr de lado sua raiva, seu ciúme e sua mágoa, porque a investigação ganhará contornos aterradores depois da ocorrência um segundo assassinato na escola — e isso, mais do que tudo, a levará a becos sem saída.




Inocência Mortal é o vigésimo quarto livro da série infinita Mortal escrita pela Nora Roberts, sobre o pseudônimo J.D.Robb. Essa série é uma das minhas preferidas e sim da última vez que eu contei tinham mais de 40 livros lançados e ela ainda está sendo escrita <3 

Dessa vez um jovem professor de história foi morto dentro de uma escola particular em NY, a tenente Eve Dallas entra em cena para resolver o crime. Enquanto isso a tenente também terá de lidar com uma ex de seu esposo, Roarke, que mexe com ele como nenhuma outra mulher além dela mesma mexeu. Isso abala não só o trabalho de Eve, mas também parte de suas relações.

Eu amo esses personagens como se fossem meus filhos, leio essa série desde que era adolescente #velha e tenho um carinho todo especial pela J.D que é o pseudônimo da minha autora favorita de todos os tempos.

Nesse livro em específico dá vontade de abraçar a Eve e trancar ela em uma caixa e não deixar ninguém chegar perto, nem mesmo Roarke. Ela realmente tem de lidar com um assassinato que não tem motivação aparente e enquanto isso tem de lidar com a vaca da ex de Roarke que aparentemente ficou burro e cego nesse livro.

Roarke eu juro para vocês que 90% do tempo você vai querer arrastar a cara dele no asfalto quente de meio dia no dia mais quente da semana. Eu juro para vocês que ainda estou com certo rancor no coração pois ele simplesmente não parece o Roarke que conhecemos e amamos, mesmo quando ele aciona a Ira Roarke eu não consegui perdoar ele completamente. E antes que vocês perguntem: não rola traição.

Quanto ao assassino, vamos dizer que mais uma vez a autora não decepciona, até bem mais da metade do livro você não vai nem desconfiar quem seja, pouco depois da metade vai pensar em alguns suspeitos, mas quando percebe quem é: você não vai conseguir acreditar.

Eu gosto dessas capas, são simples e belas. A diagramação está ok. Enfim, leiam essa série é maravilhosa.


| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D