Resenha: Uma História de Solidão (John Boyne)

sexta-feira, 25 de março de 2016



Título: Uma História de Solidão
Autor: John Boyne
Edição: 1
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535926729
Ano: 2016
Páginas: 416
Tradutor: Henrique Szolnoky



Sinopse: Primogênito de um lar disfuncional na Irlanda, o inocente Odran Yates vai estudar em um colégio que prepara garotos para a vida eclesiástica. Ao relatar sua jornada, da ingenuidade dos primeiros anos de colégio à descoberta dos segredos mais bem guardados da Igreja, Odran descreve uma Irlanda cheia de contradições e ódio por trás de uma fachada de bons costumes. Enquanto lida com as implicações de seu trabalho e o sofrimento das pessoas que ama, o padre Odran se convence de que era inocente demais para entender o que acontecia ao seu redor e tenta fazer um acerto de contas com a própria consciência.



Uma História de Solidão foi escrito pelo autor irlandês John Boyne e publicado no Brasil pela editora Companhia das Letras. Eu sou fã desse autor, tenho muitos livros dele na estante e sempre afirmo que ele está na minha lista de autores que me dá trabalho, pois além de esmagar meu coração a cada vez, ele mexe com meu emocional de uma forma que eu passo dias como se alguém tivesse me dado uma surra.

Odran Yates é um padre, desde garoto ele foi educado para isso e foi levado para a escola eclesiástica por sua mãe para cumprir essa missão. Anos depois de trabalhar em uma escola, ele foi transferido para uma paróquia, para substituir seu melhor amigo Tom. Quando um escândalo eclode na Irlanda e Tom é acusado por vários rapazes de terem abusado sexualmente deles ao longo dos anos quando eram crianças, Odran mergulha em seu passado para entender como isso foi possível e como através dos anos ele não conseguiu enxergar o acontecia nos bastidores da igreja.

Confesso que demorei muito para escrever essa resenha, eu conclui esse livro e dias depois assisti ao filme ganhador do Oscar desse ano, Spotlight, e fiquei tão chocada que eu sinceramente não sabia como e nem por onde começar. Pedofilia é um assunto tão monstruoso que eu não sei como lidar com meus sentimentos e mantê-los sob controle. A escrita de Boyne mais uma vez nos leva de um estado emocional a outro com maestria, de total revolta, para pena, depois para nojo e por fim uma profunda tristeza pelas vítimas que tiveram sua inocência roubada por esses monstros. E eu espero que ninguém venha aqui dizer que é doença, por que doença tem tratamento essas pessoas não tem caráter e na minha opinião nem deveriam andar em sociedade.

Odran é um personagem que chega a ser ingênuo, ele viveu sua vida toda ligado a Igreja, lidando com rapazes e crianças e jamais teve um pensamento sobre eles. Enquanto convivia ao longo dos anos com um pedófilo, ele nunca desconfiou que Tom pudesse ter qualquer tipo de comportamento com crianças. Mesmo desaprovando muitos das condutas do melhor amigo ele fechou os olhos muitas vezes diante de alguns comportamentos e de algumas situações bastante suspeitas.

Eu não consigo descrever mais sobre essa história sem que lágrimas venham aos meus olhos, provavelmente nunca vou conseguir passar para vocês o sentimento em palavras, então vou apenas dizer que leiam esse livro e logo depois assistam ao filme Spotlight tendo em mente que o livro de John Boyne é ficção, mas foi escrito em cima de uma vasta pesquisa feita com padres e vítimas na Irlanda, enquanto o filme é baseado em um fato real acontecido em Chicago nos Estados Unidos. As semelhanças são assustadoras e me levam a imaginar o que acontece nos países da América do Sul que são extremamente católicos e para onde praticamente ninguém olha.

Para quem ficou curioso, aí está o trailer de Spotlight:


| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D