Resenha: A Casa da Praia (Nora Roberts)

segunda-feira, 30 de maio de 2016



Título: Casa da Praia
Autor: Nora Roberts
Edição: 1
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528620511
Ano: 2016
Páginas: 476



Sinopse: Advogado em Boston, Eli Landon acabou de passar por um ano intenso. Após ser inocentado pelo assassinato de Lindsey, sua ex-mulher, ele se muda para a casa desocupada de sua avó em Whiskey Beach: Bluff House, um casarão que há mais de trezentos anos atua como guardião inabalável do litoral... e de seus segredos. Tudo o que Eli deseja é um pouco de paz e tranquilidade para trabalhar em seu romance. Mas, quando chega em Bluff House, ele descobre que sua avó incumbira a casa e Eli aos cuidados da jovem vizinha, Abra Walsh. Eli acredita ser capaz de cuidar de si mesmo, mas, conforme se vê gradualmente cedendo às palavras amáveis e refeições apetitosas de Abra, os dois passam a se ver presos em um emaranhado que se estende por séculos e que tem seduzido aquele cujo maior desejo é destruir a vida de Eli de uma vez por todas.



               Casa da Praia é mais um romance da autora Nora Roberts publicado no Brasil pela Editora Bertrand Brasil. Nora é a minha autora favorita de todos os tempos e mais uma vez conseguiu me prender.

               Eli Landon é descendente de uma das famílias mais influentes do Estado, uma das famílias centenárias e cheia de tradições daqueles típicas famílias americanas que tem muitos esqueletos trancados no armário. Ele morava em Boston com a esposa até que ela foi assassinada e ele virou o único suspeito. Eli viu sua carreira como advogado ser destruída, sua família sofrer, seus amigos se afastarem. Até que sua avó sofreu um acidente e pediu que ele cuidasse da casa dela em Whiskey Beach. A Bluff House é conhecida na região e a exótica Abra Walsh cuida dela para sua avó. Abra veio para Whiskey Beach para se livrar de um passado violento, agora ela dá aulas de yoga, faz massagem terapêutica, cuida de algumas casas da região e faz bijuterias para vender. Ela gosta de ajudar e proteger pessoas indefesas e é exatamente assim que Eli chega a Bluff House. Enquanto Abra tenta ajudar Eli, arrombamentos na casa e um assassinato vão tentar levar o moço para baixo novamente.

               O que mais me encanta nessas narrativas da Nora é que cada parte do livro tem uma função transformadora nos personagens, nesse caso Eli para de uma escuridão total para a luz, que é Abra. E a autora consegue fazer essa transição com maestria, os personagens crescem e se envolvem diante de seus olhos de maneira natural.

              Outro ponto que me deixou bem satisfeita foi a questão do mistério, todo mundo sabe que Nora adora colocar mistério e esse mistério em específico só vai ser desvendado ao final do livro. Saberemos quem é o assassino da esposa de Eli e ele poderá viver em paz.

                  O romance entre Abra e Eli é muito fofo, eles são muito diferentes, mas acabam se completando. Abra é uma mulher extremamente independente, ela não precisa de ninguém, mas escolhe Eli para ser seu companheiro. Já ele precisava reconstruir sua vida e a mulher que chegou como um furacão e tomou cada parte dele parece ser a escolha certa e óbvia.

                    Eu acho que essa tem capa super a ver com a história, o mar e a praia tem uma importância na trama sem igual. A diagramação está quase perfeita, só preciso registrar meu problema extremamente sério com a Bertrand e seus livros com folhas brancas.

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D