Resenha: O Acordo (Elle Kennedy) - Amores Improváveis #01

segunda-feira, 25 de julho de 2016



Título: O Acordo
Autor: Elle Kennedy
Edição: 1
Editora: Paralela
ISBN: 9788584390274
Ano: 2016
Páginas: 360



Sinopse:Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha.Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.




O Acordo é o primeiro livro da série Amores Improváveis da autora Elle Kennedy e foi publicado no Brasil pela editora Paralela. Foi minha primeira experiência com a escrita de Kennedy e posso dizer que fiquei bem satisfeita.

Hannah Wells é uma estudante de música talentosa, ela é aplicada e já passou por um episódio em sua adolescência que a marcou: ela foi estuprada. Por conta desse episódio Hannah tem problemas em seus relacionamentos, desde seu último fracasso que nenhum homem mexeu com ela até Justin, a estrela do futebol americano entrar em cena. Garret Grahan é a estrela do time de hóquei, filho de uma estrela do esporte, ele sabe bem o que é violência. Garret não consegue atingir a nota na disciplina de ética, essa nota é que o manterá no time e Hannah é a solução para seus problemas.

Devo dizer que se você está naquela ressaca literária pode ler esse livro sem medo de ser feliz, a narrativa é muito fluida e muito gostosa, quando você menos vê já está na página 100 e quando respira o livro acabou. Adoro esse tipo de livro para intercalar com aquelas leituras mais pesadas, sempre funciona e sempre diverte.

Hannah não é chata, não é cheia de mimimi e não é aquela mocinha que deixa o trauma defini-la. Ela sofreu muito ao ser estuprada aos 15 anos em uma festa de pessoas da escola. Ela fez terapia, lidou com isso e de certa forma superou. O que é mais interessante é que apesar de ter feito todo esse processo, ela ainda carrega marcas daquela noite, Hannah não se deixa confiar, não bebe em festas e não consegue ter orgasmos com homens. Ou seja, apesar de ter tentado seguir em frente, ainda carrega as marcas da violência, eu achei isso uma sacada genial da autora e o assunto é trabalhado de forma bem leve não pesando na narrativa, apesar de ser algo muito sério.

Garret é aquele personagem que você vai amar para sempre, quando estava lendo me deparei com um personagem divertido, sarcástico e que te arranca muitas risadas por ser safado e convencido. Ele também sabe o que é violência, um tipo diferente de violência, mas que também deixa marcas. Garret não se envolve com as mulheres para além de uma noite e é uma total surpresa para ele quando começa a gostar da companhia de Hannah.

A relação deles começa com uma simples amizade que depois se desenvolve e isso é muito legal, pois você os vê crescer e amadurecer, lidar com problemas além dos que já tem e com pessoas que os magoam e passam a perna neles em busca de fama.

A capa eu gosto e não gosto, acho que parece mais capa de livro independente e penso que não representa muito a história, apesar de representar a leveza da narrativa. A diagramação está ótima. Já estou ansiosa para ler o segundo livro da série.


| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D