Resenha: Silêncio (Richelle Mead)

quarta-feira, 6 de julho de 2016



Título: Silêncio
Autor: Richelle Mead
Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501107381
Ano: 2016
Páginas: 280



SINOPSE: Um romance de fantasia e aventura da mesma autora de Vampire Academy.Pelo que Fei se lembra, nunca houve um ruído em seu vilarejo todos são surdos. Na montanha, ou se trabalha nas minas ou na escola, e as castas devem ser respeitadas. Quando algumas pessoas começam também a perder a visão, inclusive a irmã de Fei, ela se vê obrigada a agir e a desrespeitar algumas leis. O que ninguém sabe é que, de repente, ela ganha um aliado: o som, e ele se torna sua principal arma. Ao seu lado, segue também um belo e revolucionário minerador, um amigo de infância há muito afastado em função do sistema de castas.Os dois embarcam em uma jornada grandiosa, deixando a montanha para chegar ao vale de Beiguo, onde uma surpreendente verdade mudará suas vidas para sempre. Fei não demora a entender quem é o verdadeiro inimigo, e descobre que não se pode controlar o coração.



Silêncio é (até agora) um livro único de fantasia escrito pela autora Richelle Mead. Eu adoro os livros da Richelle e não escondo, ela arrasa muito.

Fei é uma jovem que mora em um povoado em cima de uma montanha. No vilarejo há uma sociedade que depende das pessoas que moram ao pé da montanha, as pessoas do povoado de Fei enviam minérios para baixo e são recompensadas com comida que não podem cultivar por conta da altitude. Porém o povo de Fei não escuta e agora além disso está perdendo a visão e por isso estão extraindo menos minério, o que está resultando em menos comida. A garota tem uma posição mais privilegiada por ser artista e pintar o dia-a-dia da cidade mantendo as pessoas informadas de seus problemas. Porém quando a irmã de Fei começa a perder a visão e é rebaixada, ela embarca junto a Li Wey para tentar salvar as pessoas da morte iminente por inanição. Eles descem a montanha para pedir ajuda as pessoas no pé da montanha.

Uma coisa que eu gosto muito nas narrativas da Richelle é como ela consegue mesclar temas religiosos e magia e torná-las factíveis ao leitor. No caso de Silêncio, isso fica muito explícito, pois a autora a todo tempo joga com real e fantástico e eu tenho certeza que se formos procurar as lendas contadas no livro são reais ou no mínimo muito parecidas com lendas da cultura chinesa.

Fei é aquele tipo de personagem bobinho, mas que tem que lutar por aquilo que acredita. Ela durante sua vida tentou dar para a irmã uma vida melhor, quando foi chamada para ser aprendiz na escola de arte, logo colocou a irmã junto dela e quando os pais morreram jurou nunca deixar a irmã ser mineradora.  Ela largou tudo até mesmo Li Wei com quem tinha uma relação na época.


Li Wei por sua vez não se conforma com a pobreza a qual os mineradores são submetidos, eles só recebem comida para mantê-los vivos, mas vivem um há um passo da inanição, muitos dos que perderam a visão agora vagam morrendo de fome pelas ruas e aqueles que a perderam parcialmente, como o pai dele, fingem ainda enxergar para manter-se alimentado ou sustentar a família. Li Wei ainda ama Fei, porém artistas só se casam com artistas e mineradores não podem ter outra perspectiva de vida além de trabalhar.

Eu acho essa capa meio esquisita, parece capa daqueles DVD's de filmes asiáticos dos anos 80. Em compensação a diagramação está ótima. Enfim, quem curte mitologia asiática acho que esse livro de fantasia não vai decepcionar.



| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D