Resenha: Mr. Mercedes (Stephen King) Trilogia Mr. Mercedes #01

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Mr. Mercedes
Trilogia Bill Hodges # 1
Stephen King
R$ 35,90 até R$ 44,90
ISBN-13: 9788556510020
ISBN-10: 8556510027
Ano: 2016 / Páginas: 400
Idioma: português
Editora: Suma de Letras

Nas frigidas madrugadas, em uma angustiante cidade do Centro-Oeste, centenas de pessoas desempregadas estão na fila para uma vaga numa feira de empregos. Sem qualquer aviso um motorista solitário irrompe no meio da multidão em um Mercedes roubado, atropelando os inocentes, dando ré e voltando a atropelá-los. Oito pessoas são mortas, quinze feridos. Em outra parte da cidade, meses mais tarde, um policial aposentado chamado Bill Hodges é ainda assombrado por um crime sem solução. Quando ele recebe uma carta enlouquecida de alguém que se auto-identifica como privilegiado e ameaça um ataque ainda mais diabólico, Hodges acorda de sua deprimente e vaga aposentadoria, empenhado em evitar outra tragédia. Brady Hartfield vive com sua mãe alcoólatra na casa onde ele nasceu. Ele adorou a sensação de morte sob as rodas da Mercedes, e ele quer aquela corrida de novo. Apenas Bill Hodges, com um par de aliados altamente improváveis, pode prender o assassino antes que ele ataque novamente. E eles não têm tempo a perder, porque na próxima missão de Brady, se for bem sucedido, vai matar ou mutilar milhares. Mr. Mercedes é uma guerra entre o bem e o mau, do mestre do suspense, cuja visão sobre a mente deste obcecado assassino insano é arrepiante e inesquecível.


Mr. Mercedes é o primeiro livro de uma nova série do Stephen King, e diferente de tudo que eu já li dele, é uma série policial. Uma cidade dos Estados Unidos está passando por uma séria crise e muitas pessoas estão desempregadas. Eis que uma chance para sair do desemprego surge quando uma feira de empregos é anunciada com 1000 vagas disponíveis. As pessoas começam a fazer uma fila do lado de fora do local da feira uma noite antes, na esperança de conseguir um tão esperado emprego. Em meio à neblina surge uma misteriosa mercedes que, do nada, vem e atropela várias pessoas, deixando 8 mortos e 15 feridos. E de repente, desaparece em meio à névoa. 

Bill Hodges é um detetive aposentado há seis meses, que passa seus dias comendo porcarias e vendo televisão. Ele está enfrentando uma severa depressão desde que deixou o trabalho como detetive, e principalmente por ter se aposentado sem ter pego o assassino da mercedes, pois era um dos encarregados do caso. Após um tempo, Bill estava em sua casa quando uma carta chega e quando ele abre, é de alguém que diz ser o Mr. Mercedes, a pessoa que atropelou dezenas de pessoas. A pessoa quer marcar uma conversa com Bill em um chat. Como Bill já é aposentado, ele não pode investigar oficialmente o crime, então ele vai tentar por conta própria e terá ajuda de algumas pessoas.

O assassino encoraja Bill a se matar dizendo que ele é um fracassado, mas em vez de desistir, isso encoraja ainda mais Bill a encontrar o Mr. Mercedes. Sabemos desde o começo quem é o assassino e que ele é uma pessoa comum, acima de qualquer suspeita. E isso é uma das coisas mais apavorantes, ao contrário do que muita gente pensa, que saber quem é o assassino pode matar o livro, não acontece isso nesse livro. Saber quem é o assassino e o que se passa na mente doentia dele é um fôlego a mais para o leitor. Brady vem de uma família problemática, a mãe é alcoólatra, ele é um jovem de vinte e poucos anos e é uma pessoa conhecida por todos, ele está sempre à vista e quase não é visto, está sempre à espreita e isso dá a Hodges aquela vontade de pegá-lo, até porque ele sabe que o cara sabe quem ele é, onde ele mora e tudo que ele faz. Sabe que sua vida também pode estar em perigo. 

Na boa, não vou falar mais nada pra não dar spoiler, mas só posso dizer que estou muito empolgada com essa trilogia do King porque mostra que ele é rei mesmo. O cara é capaz de escrever qualquer tipo de livro e conseguir deixar o leitor arfando. Eu sou acostumada a ler livros policiais/thrillers e posso dizer que tenho uma boa bagagem no assunto porque já li muita mas muita coisa mesmo do estilo e posso dizer que Mr. Mercedes entrou pros favoritos do gênero. 

Toda a construção dos personagens e seus psicológicos, desde a mulher com o bebê na fila até o assassino e as pessoas que ajudam o detetive Hodges na caça ao Mr. Mercedes são descritos com muita intensidade e é possível enxergar nisso o toque que não poderia faltar pra deixar os livros a cara do Stephen King. Uma das coisas boas também é que o autor sabe como quebrar o gelo, se tá um clima muito tenso ele coloca uma piadinha ou uma coisinha engraçada pra fazer a gente rir. Isso é uma característica muito comum nos livros do King, mesmo nos livros de terror mais apavorantes como O Iluminado ou Cemitério. 

Não li o original em inglês por isso não posso falar da tradução mas a revisão está ótima, diagramação e a capa é igual à original. Eu amo as edições da Suma de Letras dos livros do Stephen King, eles tem um carinho todo especial e isso eu só posso agradecer porque o King é um dos meus autores favoritos,  muito obrigada, Suma, por cuidar tão bem do King aqui no Brasil. 


| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D