Resenha: Antes de partir (Colleen Oakley)

terça-feira, 13 de setembro de 2016


Antes De Partir
Colleen Oakley
ISBN-13: 9781760112103
ISBN-10: 1760112100
Ano: 2016 / Páginas: 320
Idioma: português 
Editora: Bertrand Brasil

Na véspera do que esperava ser uma triunfante comemoração de três anos livre do câncer, Daisy, 27 anos, sofre um golpe devastador: seu médico lhe diz que a doença está de volta, desta vez ainda mais agressiva. Tendo apenas de quatro a seis meses de vida, ela está apavorada com o que será de seu marido, Jack, quando não estiver mais lá para cuidar dele. Esse medo tira seu sono, até que uma solução lhe vem à mente: ela precisa encontrar outra mulher para ele. Com uma determinação singular, Daisy visita parques, cafeterias e sites de relacionamento à procura do par perfeito para Jack. Mas, à medida que ela avança em sua busca, ela se vê forçada a decidir o que é mais importante no curto tempo que lhe resta: a felicidade de seu marido ou a sua própria?

Antes de partir conta a história da Daisy, uma mulher de 27 anos e que está prestes a comemorar três anos sem o câncer. Durante um exame de rotina, Daisy descobre que o câncer voltou e dessa vez muito mais devastador e generalizado: fígado, pulmão, nos ossos e um tumor no cérebro. Ou seja, Daisy é uma paciente terminal e terá no máximo seis meses de vida. A protagonista está vivendo um momento de depressão profunda, mas sua maior preocupação não é nem com a morte em si, mas sim com seu amado marido, Jack. 

Jack é uma pessoa incrível, mas muito desorganizado e quem coloca ordem na casa e na vida dos dois, é Daisy. E agora, como Jack conseguirá se virar sem ela? Daisy então inicia uma corrida contra o tempo para achar uma nova esposa para seu marido.

Ahhhhh gente... quando eu li a sinopse desse livro eu soube imediatamente que queria lê-lo porque eu sou masoquista mesmo. Eu gosto de chorar em livros mesmo. Eu gosto de sofrer com os personagens. Eu gosto de ter meu coraçãozinho destruídos por livros. Fazer o que né? Ninguém é perfeito. 

Apesar do livro ser um sick lit, ele não é totalmente triste. A Colleen soube dosar bem e o livro tem várias cenas engraçadas, principalmente por causa da melhor amiga de Daisy, que é a melhor pessoa e uma suuuuuper amiga! Aquela pessoa que não fala somente o que a "pobre Daisy" precisa ouvir, já que está morrendo. Ela a apoia em tudo mas também sabe dizer umas verdades quando necessário e sabe como fazer Daisy ver claramente as coisas. Juntas elas se empenham em arrumar uma nova esposa para o Jack, vão a restaurantes, buscam em sites de relacionamento, etc. Tudo isso sem que o Jack saiba! A mulher ideal tem que amar animais e ser muito organizada. 

Sinceramente, eu não sei se eu seria altruísta a esse ponto. Daisy é uma pessoa muito desenvolvida e acredito que possam existir pessoas como ela nesse mundo onde todo mundo é tão egoísta. A mulher está morrendo, tem de quatro a seis meses de vida e em vez de pegar Jack e ir viajar ou fazer coisas que nunca teve oportunidade de fazer antes, já que eles adiaram férias por conta do Doutorado e PhD do Jack por vários anos, ou mesmo aproveitar os últimos momentos ao lado do grande amor da sua vida, Daisy fica em segundo plano, colocando o bem estar de Jack em primeiro lugar. Eu fiquei pensando, e se fosse eu? Se eu soubesse que iria morrer em breve, o que eu faria?

Gostei muito de como a autora abordou a condição de Daisy, no começo, e de como ela lida com tudo. A batalha interna para decidir se ela opta pela felicidade de Jack ou a sua própria felicidade. Eu consegui me envolver muito com a história e senti uma empatia enorme pela protagonista. Eu achei que a história ficou super emocionante, tendo a quantidade exata de drama e comédia, tornando-se uma leitura até leve, apesar do peso do tema câncer. Ah, mas não ache que só de câncer vive esse livro. Tem mais alguns outros assuntos abordados que você terá que ler para descobrir!

Recomendo para as pessoas que gostam dos livros da Jojo Moyes. Com certeza se você já leu algum livro da Jojo e gostou, vai gostar desse livro, até a capa é parecida com as capas dos livros da Jojo. Não sei se foi proposital, talvez sim, e se foi, foi uma jogada e tanto da Bertrand. Com certeza mesmo quem não conhece a Colleen Oakley, se pegar o livro dela na livraria vai levar nem que seja pela capa, que é linda e recheada de interpretações.


| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D