Resenha: Legado (Hugh Howey) Silo - Livro #03

segunda-feira, 10 de outubro de 2016



Título: Legado
Autor: Hugh Howey
Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580579413
Ano: 2016
Páginas: 368
Tradutor: Edmundo Barreiros



Sinopse: A batalha pelo Silo já foi vencida. A guerra pela humanidade só está começando. É um tempo em que, para sobreviver, os humanos precisam se manter em cidades subterrâneas, aprisionados, sem ligação com o mundo lá fora. Esse é o universo de Silo, a série de ficção científica e fantasia escrita por Hugh Howey. Juliette, uma operária nascida nos subterrâneos, é a heroína da trama apocalíptica. Em Legado, ela se torna prefeita do Silo 18, que está se recuperando de uma rebelião. Seu governo encontra grande resistência por causa da controversa escavação para resgatar os supostos sobreviventes do Silo 17, uma empreitada vista com desconfiança que está espalhando o medo entre os moradores do Silo 18.Como se isso não fosse um desafio grande o bastante, Juliette também recebe transmissões de Donald, a voz que alega ser líder do Silo 1 e está disposta a ajudar — mas também é capaz de fazer ameaças horríveis. Talvez Donald não seja o monstro que Juliette vê. Quem sabe ele não é a peça-chave para a salvação de toda a espécie humana? Mas será que ainda há tempo? No último volume da série Silo, as escolhas de Donald e Juliette podem mudar o mundo… ou extingui-lo de vez




Legado é o terceiro livro da trilogia Silo escrita pelo Hugh Howey e publicada pela Intrínseca.(FINALMENTE) Meu problema principal com essa série, na verdade nem é com ela, mas com a editora que demorou anos para lançar e sinceramente quando eu li esse terceiro livro meio que minha empolgação com os outros tinha sumido.

Juliette retornou a seu Silo de origem, o Silo 18 e agora é prefeita, mas ela fez uma promessa: iria resgatar as crianças e Solo/Jimmy que ficaram no Silo 17.Ela começa então uma cruzada para escavar do Silo 18 para o 17. Enquanto isso terá de lidar com as pessoas de sua casa, que estão insatisfeitas e desconfiando que ela irá destruir e matar a todos e com Lukas, que está tentando desvendar alguns mistérios com a ajuda de Donald que está no Silo 1 e que guarda um segredo que pode mudar tudo.

Primeiro de tudo eu deveria saber que não se deve shippar ninguém em livros de distopia, nunca dá certo, eu sempre me frustro e termino a leitura puta. Dessa vez eu pensei que não fosse me apegar a nenhum casal, daí me apeguei, fazer o que? Deu errado e eu terminei o livro frustradíssima.

Outra coisa que me incomodou foi o ritmo desse livro, nas primeiras cem páginas nada realmente acontece e o livro se torna bem chato, são descrições intermináveis e você não sabe realmente se alguma coisa vai acontecer ou se tudo é apenas parte de mais um quebra-cabeças e que algo maior e mais perigoso está prestes a estourar.

Quando as coisas começam a esquentar, vemos até onde o ser humano pode ir e uma coisa interessante é que isso está atrelado ao fanatismo religioso, muito próximo do que já estamos vivendo na atualidade no Brasil e olha que isso é só ficção de um autor americano, que loucura não é?

Vou ter que reclamar sim do final, ficou muita coisa em aberto, muitos fios deixados sem resposta e que provavelmente ficarão sem resposta e o final é aberto #ódio.

Essa capa é maravilhosa, amo as texturas, as cores e o efeito de solo. A diagramação também está maravilhosa. Enfim, mais uma distopia que tinha tudo pra ser mara, mas que se perdeu aos 45 do segundo tempo.

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D