Crítica de filme: Anjos da noite - Guerras de Sangue (2016) / Underworld - Blood Wars (2016)

sexta-feira, 25 de novembro de 2016



Data de lançamento: 1 de dezembro de 2016
Duração: 1h 31min
Direção: Anna Foerster
Elenco: Kate Beckinsale, Theo James, Tobias Menzies+
Gêneros: Ação, Fantasia, Terror
Nacionalidade: Eua
Distribuição: Sony Pictures


Hoje eu fui conferir Anjos da noite - Guerras de Sangue, direção de Anna Foerster, que chega aos cinemas brasileiros no dia 1º de dezembro. Guerras de Sangue é o quinto filme da franquia de sucesso protagonizada por Kate Beckinsale, na pele da vampira Selene. O primeiro filme em que Selene aparece é de 2003 (Underworld), e agora, 13 anos depois, ela está de volta para chutar alguns traseiros de Lycans.


Para quem não conhece a história, bem resumidamente: Depois de sentenciar sua própria filha à morte por ter se apaixonado e engravidado de um Lycan, Viktor, o ancião mais velho e poderoso, acabou desencadeando uma terrível guerra entre as espécies vampiros e lycans (lobisomens) que já dura vários séculos.
Quando Michael, descendente de Alexander Corvinus (primeiro imortal que gerou as duas espécies através de seus filhos Markus, que gerou a linhagem de vampiros e William, que gerou a linhagem dos lobisomens), e último híbrido morreu, a guerra parecia ter chegado ao fim, mas Selene e ele tiveram uma filha, que ela só descobriu que existia após acordar de um "coma" de 10 anos. Selene quer salvar Eve, que é procurada pelos lobisomens pois seu sangue poderá torná-los invencíveis, e assim eles poderão extinguir os vampiros. Eve desaparece e faz Selene prometer que jamais irá procurá-la para não colocar em risco a espécie.


Neste novo filme, Selene quer acabar com a guerra mas uma nova ameaça surge depois da morte de Lucian. Marius é o novo líder dos lycans, que agora estão muito mais modernos e organizados, o que pode realmente representar um problema para os vampiros. Selene é procurada pelas duas espécies, pelos vampiros porque ela matou dois dos três anciães e é considerada uma traidora da espécie e pelos lobisomens porque eles acham que ela pode guiá-los até Eve.



Basicamente é isso gente. Nos dois primeiros filmes temos uma sequência direta de acontecimentos, o terceiro é uma pré-sequência, que mostra o começo de tudo, de como a guerra se deu, o que de fato aconteceu. Deste Selene (Kate Beckinsale) fica de fora e dá lugar à Sonja (Rhona Mitra) que era a filha de Viktor, que engravidou do lycan Lucian, porém foi morta antes de ter o bebê que seria um híbrido, cruzamento das duas espécies, no quarto Selene volta e ganha novos aliados, como o vampiro David (Theo James), que segue no quinto filme, para nossa alegria.


Bom, gosto muito da franquia Underworld por serem filmes extremamente cheios de ação. Do começo ao fim temos muita ação. Bala, faca, granadas, espadas, etc. E sangue. Muito sangue. Neste novo filme temos uma Selene mais implacável do que nunca, uma assassina com muita sede de sangue (literalmente hahaha) pois além de ter perdido seu grande amor, perdeu também a filha e agora é caçada pelas duas espécies, então ela vai fazer o que tiver que fazer para sobreviver a esta guerra que promete ser a mais sangrenta de todas.



Apesar de eu ter gostado muito de Guerras de sangue, ainda acho que ele é inferior aos três primeiros filmes da série, porém achei melhor do que O Despertar, pois em minha opinião este foi meio que inconclusivo, foi muita enrolação pra pouca solução. Guerras de Sangue traz uma novo brilho à história original da franquia, traz novos clãs de vampiros (amei o clã nórdico) e muitas coisas vem à tona. Há muita traição e uma revelação em particular que me deixou bem feliz e surpresa.



Tem mais do mesmo? TEM. Mas tem Theo James gente, e isso é suficiente pra eu ter passado aquela hora e meia muito feliz dentro do cinema, obrigada, de nada. As sequências de ação são de tirar o fôlego e tem muita violência meeeeesmo, do jeito que a gente gosta. Kate Beckinsale está divina mais uma vez no papel de Selene (eu acho que ela é uma vampira de verdade porque olha, como faz pra não ficar velha gente???), que até ganha um upgrade nas madeixas, mas a roupa de couro é a mesma do primeiro filme. Acho que com a modernização do mundo desde a época do primeiro filme, dava pra ter modernizado as roupas da gata também. Não que eu não goste, eu gosto muito pois é a marca dela né? Mas enfim, dava pra ter melhorado. HaHaHa #MomentoShade


A novata Anna Foerster arrasou na direção do longa, que pela primeira vez foi comandado por uma mulher, e olha, ela provou que filmes desse gênero também podem sair muito bons quando dirigidos por mulheres. A fotografia está belíssima, principalmente as cenas situadas nas terras nórdicas. 

O final é muito bom e dá abertura para mais filmes, mas por favor só façam se Theo James aparecer, obrigada. Brincadeiras à parte, Theo James mandou muito bem na pele do vampiro David e mostrou que não é só um rostinho bonito (lindo!) e um corpinho sarado (gostoso!) e é sim um ótimo ator. Destaque também para o lycan Marius, protagonizado por Tobias Menzies, que me fez prender a respiração em algumas cenas, pois dava medo só de olhar pra cara dele.


Resumo da ópera. Vale a pena sim ir conferir Anjos da noite - Guerras de Sangue no cinema, mas uma dica: não vejam em 3D porque este é quase inexistente, então poupem seu rico dinheirinho e assistam em 2D mesmo, assistam duas vezes! HaHa

*Imagens retiradas do Google.

Confiram o trailer legendado:

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D