Resenha: Último Turno (Stephen King) Trilogia Bill Hodges #03

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017


Último Turno
Bill Hodges # 3
Stephen King
R$ 25,90 até R$ 44,90
ISBN-13: 9788556510181
ISBN-10: 8556510183
Ano: 2016 / Páginas: 384
Idioma: português
Editora: Suma de Letras


Brady Hartsfield, o diabólico Assassino do Mercedes, está há cinco anos em estado vegetativo em uma clínica de traumatismo cerebral. Segundo os médicos, qualquer coisa perto de uma recuperação completa é improvável. Mas sob o olhar fixo e a imobilidade, Brady está acordado, e possui agora poderes capazes de criar o caos sem que sequer precise deixar a cama de hospital. O detetive aposentado Bill Hodges agora trabalha em uma agência de investigação com Holly Gibney, a mulher que desferiu o golpe em Brady. Quando os dois são chamados a uma cena de suicídio que tem ligação com o Massacre do Mercedes, logo se veem envolvidos no que pode ser seu caso mais perigoso até então. Brady está de volta e, desta vez, não planeja se vingar apenas de seus inimigos, mas atingir toda uma cidade.

Em Último turno, Stephen King leva a trilogia a uma conclusão sublime e aterrorizante, combinando a narrativa policial de Mr. Mercedes e Achados e Perdidos com o suspense sobrenatural que é sua marca registrada.


E aí galera, preparados para o final desta aventura eletrizante de Bill Hodges e seus assistentes?
Se você ainda não viu as resenhas de Mr. Mercedes e Achados e Perdidos é só clicar nos títulos que será redirecionado às resenhas. Infelizmente não tem como não dar spoiler dos dois primeiros, mas prometo não revelar muito, só o necessário para que vocês compreendam.

Último turno é o terceiro e último livro da primeira trilogia policial do mestre Stephen King. Como sabemos, no final do primeiro, Holly desferiu um golpe em Brady Hartsfield que acabou deixando o assassino em coma, e posteriormente, em estado vegetativo em uma clínica. Ele fica ali com aqueles olhos abertos, parecendo morto e que não está entendendo nada do que está acontecendo. Mas Bill tem uma teoria de que todo este tempo Brady está apenas fingindo e que ele nunca esteve em coma. 

Agora, cinco anos após o fatídico caso do assassino da Mercedes, Bill e Holly são sócios da agência de detetives Achados e Perdidos. Preciso dizer que Holly ganhou meu amor e admiração desde o primeiro livro e aqui estes sentimentos só aumentara. Holly tem Síndrome de Asperger e ela ganhou um destaque muito grande nesta história que a princípio não lhe caberia, mas ela cresceu tanto e o seu personagem teve uma evolução tão incrível que ela praticamente rouba a cena, só não acho que mais que o Brady Hartsfield. 

Brady é um dos melhores e mais cruéis vilões que eu já conheci. Ele é especialista em jogos mentais e ele sabe como mexer com o psicológico das pessoas e destrui-las. Ele nutre um ódio tão grande pelo Bill que dá até medo, pois eu sei que existem pessoas assim, más de verdade.
Apesar de Brady ser este ser desprezível, é incrível como ele consegue fisgar o leitor, não sei se isso pode ser chamado de carisma, mas é surreal. Brady descobre que para armar um verdadeiros caos ele nem precisa sair da cama do hospital, e ele está planejando algo muito mas muito aterrador, contra uma cidade inteira. 

Uma série de suicídios vem acontecendo pela cidade e as pessoas que se mataram estão conectadas com o caso do assassino da Mercedes. Bill, Holly e Jerome vão ter que descobrir COMO Brady está conectado a esses suicídios, já que ele está preso a uma cama de hospital. Eles sabem que ele é culpado, agora COMO, é outra história.

E é aqui que o King mostra o que sabe fazer de melhor! É aqui que ele acrescenta a sua pitada generosa de SOBRENATURAL, sua marca registrada! eÊêêÊ!
Brady ficara em coma e os médicos não achavam que ele fosse acordar. Ele acordou. Eles não achavam possível qualquer recuperação significativa. Ele acordou E descobriu que além de poder mexer objetos com a mente (telecinese), também pode entrar na cabeça de uma pessoa. (Alô Alô Carrie!)

“Brady teve muitas vitórias no quarto 217, mas teve que guardá-las para si. Voltar da morte-viva que era o coma: descobrir que podia (por causa da droga que Babineau administrou ou por causa de alguma alteração fundamental em suas ondas cerebrais, ou talvez até de uma combinação dos dois) movem pequenos objetos só de pensar neles; habitar o cérebro do Al da Biblioteca e criar dentro dele uma segunda personalidade, Z-boy.” p.241
Uma coisa muito interessante, mas que não é novidade nos livros do King, é o tema que ele escolheu, que foi o suicídio. A gente sabe que falar de suicídio ainda é tabu e que silencia as pessoas. King faz isso muito bem neste livro. Mas o mais interessante é como o King sabe fazer com que uma mesma situação possa ser enxergada sob várias perspectivas.

Apesar de ter cenas muito pesadas e tensas, sempre tem aquele alívio cômico que é tão característico do Stephen King, sua ironia, humor negro e sarcasmo sempre me pegaram de jeito. 

Uma coisa que pode ser um pouco negativa, mas que também pode ser boa, é o fato de que o King dispensa muito tempo falando de situações que já aconteceram nos livros anteriores. Mas pense comigo, se você pegou esta trilogia no original, por exemplo, a publicação entre um livro e outro demora um pouco, e se você for como eu, uma pessoa que lê muitas coisas o tempo todo, acaba esquecendo um detalhe ou outro, e isso ajuda a lembrar. Pra quem já tá pegando a trilogia traduzida e toda publicada pode se estressar um pouco com isso, até porque a Suma arrasou na publicação destes livros, um atrás do outro praticamente. Então esse lance de retomar a narrativa anterior, não me incomoda. 

Amo esta capa, assim como todas as outras, e todas elas tem elementos que estão presentes na história e são muito importantes para a história. 
O final é INCRÍVEL e realmente arrebatador. Eu fiquei bem chateada com algumas coisas e gostaria muito que outras tivessem acontecido de uma forma diferente, mas enfim... quem disse que o King faz as coisas do jeito que a gente quer né?! 

Eu sugiro que você, que gosta de livros de suspense e policiais, leia pra ontem, você vai se apaixonar!

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D