Resenha: Olhos Prateados (Scott Cawthon) Five nights at Freddy's #01

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Olhos Prateados
Five Nights at Freddy´s # 1
Scott Cawthon...
R$ 27,90 até R$ 31,90
ISBN-13: 9788551001462
ISBN-10: 8551001469
Ano: 2017 / Páginas: 368
Idioma: português 
Editora: Intrínseca

No popular videogame criado por Scott Cawthon, o jogador assume o papel de um segurança contratado para tomar conta de uma pizzaria durante a noite, enquanto os animatrônicos perambulam e ganham ímpeto violento. Mas o mistério por trás dessas criaturas e dos assassinatos que ocorreram ali nunca foi desvendado... até agora. Olhos prateados extrapola o universo que conquistou fãs no mundo todo e traz à tona os medos mais obscuros que só brinquedos sinistros são capazes de provocar.
O primeiro livro da trilogia Five Nights at Freddy’s leva o leitor ao mundo de Charlie, uma adolescente que volta para sua cidade natal quando é convidada para participar de uma homenagem a um de seus amigos de infância, morto dez anos atrás, em circunstâncias misteriosas, dentro da pizzaria do pai dela. Tomados pela nostalgia e determinados a desvendar o crime jamais solucionado, Charlie e seus amigos acabam voltando à pizzaria, agora totalmente abandonada. Eles logo vão descobrir que as coisas lá dentro não são mais as mesmas. Os quatro animatrônicos mudaram. Os bonecos que antes encantavam as crianças agora guardam um segredo sombrio... e um plano mortal.

Gente, essa resenha era pra ter saído há séculos mas por algum motivo desconhecido eu fiquei procrastinando pra escrever. Isso sempre acontece quando eu não gosto muuuuito de um livro. 

Minha expectativa para Five Nights at Freddy's era IMENSA. Embora eu nunca tenha jogado o game, já vi vários vídeos sobre e até umas teorias sobre o jogo e de que ele possivelmente seria baseado em um acontecimento real. Eu esperava um terrorzão que não fosse me deixar dormir. Só que não foi isso que eu encontrei. 

Vejam bem, o livro não é ruim, não mesmo. O problema foi que EU coloquei muita expectativa e acabei me decepcionando um pouco, mas a verdade é que o livro vai atender bem aos fãs do jogo e provavelmente vai agradar essa molecadinha mais nova que deve conhecer o jogo, que tornou-se uma febre. 

A história é inédita, ou seja, não foi contada ainda nos jogos. É sobre Charlie, adolescente filha do dono da pizzaria Freddy Fazbear, local que há dez anos (a história é no presente com flashbacks da época), foi palco de alguns acontecimentos que deixaram a cidade marcada para sempre. Charlie e seus amigos resolvem voltar à cidadezinha de Hurricane, em Utah, no aniversário de 10 anos da tragédia, para tentar solucionar o mistério do assassinato de Michael, seu amigo, morto na pizzaria. 

O pai de Charlie construía uns animatronicôs, uns robôs em forma de animais (urso, coelho, raposa..) que serviam para entreter Charlie e também as outras crianças que frequentavam o local. Os bonecos serviam para animar o local e as crianças, mas dez anos depois, apesar de os bonecos ainda estarem lá, eles mudaram... 

Bom, quem conhece um pouquinho do jogo deve saber mais ou menos como funciona, por isso não vou revelar mais nada aqui, até para a resenha não ficar imensa. 

Então, eu até que gostei do livro, não amei, foi ok. Porém devo ressaltar algumas coisas que me incomodaram na leitura: excesso de flashbacks, eu sei que a gente precisa deles pra saber o que aconteceu, porém a coisa toda é tão arrastada que você lê lê lê e não sai da mesma página. Isso é bem chato. Outra coisa que eu não gostei muito é que o autor mesmo dá spoiler sobre a história, o Stephen King faz isso em alguns livros e eu fico muito brava!!! Poxa, eu não quero saber spoiler antes de ler o negócio! Sinceramente não entendo o porquê de ele fazer isso, já que o livro é bem juvenil e nada é muito absurdo, é até meio bobo, talvez por isso eu tenha ficado decepcionada. 

Os personagens não são amplamente explorados, tendo os autores deixado suas características em um plano alternativo, como se não importassem. Mesmo a de Charlie, personagem principal. Vi uns problemas de coerência textual mesmo, e mesmo sendo uma ficção, beirou ao absurdo. Eu gosto de fantasia, de ficção, mas tenho que acreditar na ideia, no caso eu não acreditei muito na ideia de Scott não. Mas eu não vou desistir da série, espero ler o próximo e espero gostar mais. 

O problema pode ter sido o fato de ter sido um livro introdutório e ao mesmo tempo tendo que pegar os ganchos do game e não deixar a história se perder. Eu penso que a história tem potencial sim, o autor só precisa ficar atento a detalhes que podem fazer a diferença. Eu como leitora, presto atenção em tudo e tem coisas que eu fico me perguntando e acredito que se eu encontrasse o autor, seria a primeira coisa que eu perguntaria. 

As descrições de cenário e dos animatrônicos são muito legais, realmente consegui imaginar a cena direitinho. Tenho certeza de que os mais jovens vão curtir demais, bem como os fãs da franquia. que eu acredito que sejam realmente o público para o qual este livro é destinado. Recomendo para quem conhece o game ou quem gosta de um "terrorzinho" light. 


"Sua primeira invenção foi um coelho roxo, que ficara cinza com o tempo, por causa da exposição ao sol. O pai o chamara de Theodore. Era do tamanho de uma criança de uns três anos - o tamanho da própria Charlie, na época - e tinha pelo macio, olhos brilhantes e uma elegante gravata borboleta, Não fazia nada muito de complexo, apenas acena a mão, inclinava a cabeça para o lado e dizia na voz do pai: "Eu te amo, Charlie." (página 12)

*Este livro foi cedido pela Editora Intrínseca em troca de uma resenha honesta. *

| comente (:

Postar um comentário

Ficarei muito feliz se você me der a honra de ter o seu comentário aqui no meu blog. O blog sobrevive dos seus comentários, seja legal, comente nos blogs que visita! :D