Resenha | Ao cair da noite (Stephen King)

Ao Cair da Noite
Stephen King
R$ 35,50 até R$ 42,06
ISBN-13: 9788560280896
ISBN-10: 8560280898
Ano: 2011 / Páginas: 398
Idioma: português 
Editora: Suma de Letras

"Nesta coletânea de 13 contos, vemos um mestre do suspense bem à vontade com suas histórias e claramente se divertindo... Esta satisfação se faz presente nos detalhes brilhantes e no virtuosismo facilmente identificável em seus contos. Sem fórmulas ou atalhos cansativos." - Charlotte Observer


Ao cair da noite é mais uma das coletâneas do contos do Stephen King. Não é a melhor que já li dele, mas ainda assim tem contos interessantíssimos. Não vou falar de todos os contos porque a resenha ficaria muito longa, porém vou falar do que mais curti. 

O primeiro conto, Willa, que é o conto de abertura do livro é um conto muito bom e que por ser tão já batido em vários filmes por aí, se torna surpreendente a maneira como King conta essa história. 
O conto é sobre umas pessoas que estão esperando um trem numa estação. Entre eles existe um jovem, David, que tem uma noiva que se chama Willa e ele é muito apaixonado por ela. Willa era para estar lá esperando por ele, mas ela saiu andando e ninguém sabe para onde ela foi. As pessoas da cidade falam muito sobre ela, que ela é meio doidinha, desbundada e que de certa forma não se encaixa ali. David fica meio obcecado por encontrá-la, pois eles iriam perder o trem, e eles tem que se casar. Willa é uma garota muito animada, gosta de curtir a vida e quando David vê um bar na beira de uma estrada, ele tem certeza que encontrará ela lá. E de fato encontra...

Esse conto é muito legal porque quando você percebe o que está acontecendo fica pensando "Nossa, é mesmo! Como eu não percebi isso antes?" Mas é a cara do King fazer isso. O final é surpreendente e triste. É com certeza um dos melhores contos do livro, apesar do King discordar disso. HaHaHa

O segundo conto é A corredora, que coincidentemente é o segundo conto do livro. Após perder a filha, uma mulher resolve se isolar numa casa de praia que seu pai tem. É um local bem isolado e tudo que ela precisa é ficar sozinha para lidar com a perda. Após a sua filha morrer ela começa a correr. Só que o que era uma atividade física saudável passou a ser uma obsessão e um vício doentio. Ela já não estava se alimentando nem dormindo direito, tudo que ela pensava era em correr. Até que um dia, em uma de suas corridas, ela passa em frente a uma casa e o portão estava aberto, revelando uma cena no mínimo perturbadora. Ela resolve xeretar um pouco... E essa não poderia ter sido uma decisão pior em sua vida. 

Gente esse é um dos contos mais angustiantes que já li na vida. Eu me coloquei no lugar dela e diante de tudo que ela passou, EU, teria desistido e entregado os pontos. Mas essa mulher é uma lutadora, uma pessoa incrivelmente forte. Um conto pra deixar a gente prendendo a respiração até o final. É incrível como aquele ditado "vaso ruim não quebra" faz sentido aqui. Recomendo demais!!!

Outro conto muito bom, acho que o melhor do livro é o conto "N." que quem já leu H.P Lovecraft vai sentir as referências aqui. Dr. Bonsaint é um psiquiatra e ele tem um paciente chamado N., que tem TOC. N., tem uma mania de contar coisas e deixar tudo em números pares. Ao ir a um local ele vê uma coisa e acaba acumulando uma responsabilidade sobre uma coisa muito importante, e acaba passando para o Dr. Bonsaint. Não dá pra falar muito sobre este conto porque é spoiler. Leia o conto e sinta as referências! Genial! 

O gato dos infernos é bem tenso, principalmente se você gosta de gatos. Se gostar, melhor não ler esta história. Mas ela é muito boa. No maior aperto é NOJENTO. ASQUEROSO. Nossa, que conto Arrrghhhh. Bicicleta ergométrica é muito louco e bem a cara do King. Este conto é muito bacana. 

Bom, estes foram os que eu mais curti. Não que os outros não sejam bons, quase todos são, mas estes me chamaram a atenção especialmente. O melhor deste tipo de livros é não ter compromisso de ler ele todo de uma vez, o melhor é você ler no seu tempo, apreciando cada história e se quiser, intercalar com outras leituras. Como disse, não é o melhor livro de contos do King, mas ainda assim é muito bom! No final do livro o King fala sobre o que o inspirou para escrever cada conto, eu simplesmente adoro ficar sabendo das viagens dele. 

Recomendo! 


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!