Resenha: O pistoleiro (Stephen King) Série A Torre Negra #01

O Pistoleiro
A Torre Negra # I
Stephen King
R$ 28,00 até R$ 29,90
ISBN-13: 9788581050218
ISBN-10: 8581050212
Ano: 2012 / Páginas: 221
Idioma: português
Editora: Suma de Letras

Este livro é o primeiro dos sete volumes de série A Torre Negra, obra mais ambiciosa do escritor Stephen King. "O Pistoleiro" apresenta ao leitor o fascinante personagem de Roland Deschain, último descendente do clã de Gilead, e derradeiro representante de uma linhagem de implacáveis pistoleiros desaparecida desde que o Mundo Médio onde viviam "seguiu adiante". Para evitar a completa destruição desse mundo já vazio e moribundo, Roland precisa alcançar a Torre Negra, eixo do qual depende todo o tempo e todo o espaço, e verdadeira obsessão para Roland, seu Cálice Sagrado, sua única razão de viver. O pistoleiro acredita que um misterioso personagem, a quem se refere como o homem de preto, conhece e pode revelar segredos capazes de ajudá- lo em sua busca pela Torre Negra, e por isso o persegue sem descanso. Pelo caminho, encontra pessoas que pertencem a seu ka-tet - ou seja, cujo destino está irremediavelmente ligado ao seu. Entre eles estão Alice, uma mulher que Roland encontra na desolada cidade de Tull, e Jake Chambers, um menino que foi transportado para o mundo de Roland depois de morrer em circunstâncias trágicas na Nova York de 1977. Mas o pistoleiro não conseguirá chegar sozinho ao fim da jornada que lhe foi predestinada. Na verdade, sua aventura se estenderá para outros mundos muito além do Mundo Médio, levando-o a realidades que ele jamais sonhara existir. Inteiramente revista pelo autor, esta primeira edição brasileira de "O Pistoleiro" traz também prefácio e introdução inéditos de King.

O pistoleiro é o primeiro livro de uma série de sete volumes chamada A Torre Negra, de autoria de Stephen King. 
Como é um volume introdutório, é natural que a gente se sinta meio perdido mesmo em meio a um mundo vasto e rico que o King criou. Como de praxe, ele não dá nada de mão beijada ao leitor e a gente vai ter que comer muito arroz com feijão pra conseguir desvendar todos os enigmas que esse livro traz. 

O Pistoleiro se passa em um mundo pós-apocalíptico, aparentemente, depois eu explico o porquê de eu ter usado essa palavra. E é a história de Roland, que é o último Pistoleiro vivo. Roland está em busca da Torre Negra e para encontrá-la ele precisa primeiro encontrar um homem que é conhecido como "homem de preto", que é uma espécie de sacerdote, mas não fica exatamente claro o que de fato ele é. Então Roland está numa perseguição ao homem de preto, que ao que parece tem uma ligação direta com a torre. Ele vai passando por muitas cidades, muitos lugares e os cenários são sempre muito caóticos. 

A história é constantemente interrompida por flashbacks de Roland, de seu passado, suas batalhas, as mulheres por quem ele se apaixonou, as pessoas que matou, enfim. Muitos flashbacks e eu confesso que gostei bastante. Em geral eu não curto muito flashback. 

Então do nada aparece Jake, um garoto comum, aparentemente "do nosso mundo". Jake não sabe onde está, como foi parar lá, onde está sua família... ele não sabe de nada. Roland sente que aquele menino pode ajudá-lo a encontrar a torre, e então eles passam a viajar juntos em busca do homem de preto. É interessante a relação dos dois, pois ao mesmo tempo que Roland não tem paciência com Jake e às vezes quer matá-lo, ele vai se afeiçoando ao garoto, até chegar o ponto de temer perder o garoto quando este se machuca. 

Enfim, vou parar de falar do enredo. A narrativa do livro é uma coisa bem interessante porque ele é narrado em terceira pessoa e a forma como a história é contada é altamente dinâmica, e como falei, tem coisas que ficam meio no ar, pela primeira impressão, ficam meio aleatórias. E é por isso que ao ler um livro de Stephen King o leitor precisa suspender a descrença, ou seja, aceitar como verdadeiras as premissas de um trabalho de ficção, mesmo que elas sejam fantásticas, impossíveis ou contraditórias. É a suspensão do julgamento em troca da premissa de entretenimento. E eu já aprendi isso lendo os livros do King.

Bem, o final é muito bom, é ação pura. Finalmente Roland encontra o homem de preto, que aparentemente estava planejando este encontro desde sempre. O homem de preto tenta convencer o Pistoleiro a desistir da torre. E também conheceremos a história de como Roland se tornou Pistoleiro.
Confesso que a leitura é meio arrastada mesmo, demorei meses para ler esse livro, sempre largava ele e pegava outro, mas dessa vez decidi terminar e que bom que não abandonei. Agora quero os próximos volumes! haha

Recomendo pra quem já conhece os livros do King, quem já leu uma boa parcela de livros dele. Se você nunca leu nada dele, não pegue este por enquanto pois o risco de você pegar ranço do autor é grande. 
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!