Resenha | Quando um propósito nos leva além (Renata Melo)


Quando um propósito nos leva além
# 1
Renata Melo
 Nenhuma oferta encontrada
ISBN-13: 9788583383901
ISBN-10: 8583383901
Ano: 2017 / Páginas: 252
Idioma: português 
Editora: Buqui 
Sky é uma jovem astrônoma que sempre se sentiu deslocada no mundo. É bonita, generosa e inteligente, mas tem uma melancolia dentro de si por desconhecer suas origens.
Focada em sua profissão, Sky acredita que existe um portal interdimensional na Amazônia, mas, em suas pesquisas, descobre que se localiza em uma região muito densa, aonde é impossível chegar sozinha. Decidida a comprovar sua teoria, ela contrata o melhor guia da região, Iuny, o único que, conforme as lendas sobre ele, é capaz de levá-la até o local e voltarem com vida. Um homem misterioso, forte e com jeito marrento, que a trata com indiferença e tenta de tudo para dissuadi-la da ideia de procurar o portal. Mas Sky está irredutível. Então, Iuny decide levá-la até lá, mas a adverte de que existem consequências.
Em Quando Um Propósito Nos Leva Além, acompanhamos a saga de Sky em busca de suas origens, e junto com ela descobriremos se vale a pena abrir mão de um sonho de uma vida inteira em nome de um amor que pode – ou não – dar certo.

Bom, mais um livro da Renata Melo para a conta, agora já são quatro!

Quando a Renata me falou das ideias para este livro eu fiquei um pouco receosa, porque fantasia é uma coisa bem difícil de me agradar, já que não sou tão chegada neste estilo. Criar uma nova mitologia não é fácil, precisa de muita organização, criatividade e disposição.

QUPNLA, vou usar esta sigla porque o nome é muito grande pra ficar repetindo haha. A história é sobre Sky, uma astrônoma que se sente deslocada no mundo por não conhecer suas origens. Sky foi adotada, ela sabe disso, mas nunca conheceu sua família biológica. Após ter perdido os pais adotivos e achar que não tem mais nada a perder, ela larga tudo e vai se dedicar à sua verdadeira paixão: a astronomia. A moça está se preparando para uma viagem que poderá mudar a sua vida completamente. Através de suas pesquisas, Sky descobriu que existe um portal interdimensional no coração da Floresta Amazônica. Porém é impossível chegar lá sozinha, primeiro por causa da mata densa e cheia de animais selvagens, e depois porque existe uma tribo indígena protegendo o local, e eles não deixam ninguém se aproximar. A única pessoa que já conseguiu chegar ao local e voltar vivo foi Iuny, o melhor guia da região, e é ele quem Sky decide contratar para ajudá-la em sua empreitada. Mas Iuny não vai facilitar as coisas pra moça, ele tenta de tudo para fazer com que ela desista. 

Gente, estou encontrando uma certa dificuldade em fazer essa resenha sem revelar coisas que podem comprometer o prazer da leitura.

Gostei muito do plot, é uma coisa que para mim foi novidade, nunca li nenhum outro livro que falasse sobre outras dimensões. Nós sabemos que a Terra não é a única dimensão que existe, a física comprova quatro dimensões, mas há teorias científicas que dizem que existem dez dimensões e uma outra que sugere onze!!! Mas isso vai ficar pras pesquisas de vocês depois, certo?

Enfim, Renata apresentou um enredo até certo ponto original, quando fala das dimensões e o que podemos encontrar lá, caso consigamos acessá-las. Gostei bastante do cenário, também foi novidade pra mim um livro que se passa na Amazônia. Sky é uma personagem cativante, é uma moça humilde, apesar de ter boas condições financeiras, é generosa e também teimosa, é forte e sensível. Uma das coisas que me irritou um pouco nela é o fato de ela chorar muito! Em vários momentos do livro ela chora, não sei porquê, mas isso me incomodou um pouco. 

Iuny é um um personagem muito complexo, talvez o melhor personagem desta história. Um cara que teve que abrir mão de tudo na vida, sempre deixando seus próprios interesses em último lugar para que outras pessoas pudessem ser felizes. Iuny é aquele personagem que você não sabe se ama odiar ou odeia amar. Ele é muito escroto com ela na maior parte da história, fazendo com que ela ache que ele a odeia, mas só depois é que entendemos o motivo das atitudes dele. Ele não para de repetir pra ela que ela não pode confiar nele. 

Então, como já citei antes, gostei muito do plot, mas senti falta de algumas explicações que eu acredito que deveriam fazer parte da história, desde que esse é o primeiro livro de uma série e principalmente por ser uma mitologia "nova", de onde não podemos simplesmente supor algo; Não é como se fosse uma história de vampiros onde o senso comum das histórias de vampiros diz que estes seres não podem sair durante o dia e que se alimentam de sangue. Como eu li uma versão não finalizada, ou seja, ainda era possível a autora fazer intervenções, eu conversei sobre isso com ela, que me disse ter inserido na versão finalizada, edição cujo acesso ainda não tive. 

As principais explicações a que me refiro são sobre as castas, quais são? quantas são? como são divididas? o que cada uma faz? O mesmo sobre as dimensões. Algumas expressões como "destino alternativo", que é muito citado, porém não ficou muito claro pra mim. Outra coisa que não ficou muito claro, é o que são as Leis do Universo? E também senti falta um pouco de descrições sobre a outra dimensão que Sky consegue penetrar, gostaria de ter tido acesso a mais detalhes sobre o local, as construções, etc. Acho que o maior problema foi o livro ter sido escrito em terceira pessoa, pois os personagens tem o conhecimento, mas o leitor não tinha esse panorama explicativo, como acontece com os livros em primeira pessoa. 

A autora descreve os seres desta dimensão como sendo infinitamente mais evoluídos do que nós, humanos, em tudo, principalmente tecnologia. Adorei a maneira com que eles absorvem conhecimento, confesso que gostaria que fosse assim comigo. A maneira como a hierarquia é definida nesta dimensão foi uma certa contradição pra mim, pois apesar de estarem bem à nossa frente em tudo, as relações de poder são definidas através de uma monarquia e um conselho de anciões, o que eu não considero muito democrático, até por causa de uma coisa que acontece e que eu não posso comentar porque é spoiler. Tipo, uma determinada pessoa, é a dona da p* toda e não pode decidir seu próprio futuro? Não sei, isso não me parece muito evoluído, pelo contrário, parece aquelas coisas dos tempos antigos, sabe quando os pais arrumavam o casamento das filhas? 

Mas em linhas gerais, posso dizer que a escrita da Renata evoluiu significativamente, digo isso com o olhar de quem leu desde o primeiro livro dela e agora leu o quarto. Acho que ela encontrou o estilo dela. Gostei dos romances, da trilogia Laço Eterno, mas este aqui se tornou meu preferido entre os livros da autora, e olha que eu nem sou tão obcecada por fantasia assim. Acredito que o segundo volume tem tudo pra ser muito melhor, pois o final foi bem impactante, terminou em um cliffhanger que o leitor para e pensa: É O QUE MENINO? Como é que ela ousou terminar a história desse jeito? Mas é isso. Agora é deitar em posição fetal e esperar a continuação. Meu conselho pra autora é que no momento em que ela estiver criando um mundo, ela se faça todas as perguntas possíveis (e as impossíveis também, por que não?) pra não deixar furos na história, até as coisas que a gente pode considerar mais óbvias, é bom sempre ter resposta pra tudo. 

Recomendo a leitura pra quem gosta de romance fantástico, com um pouco de drama e algumas reviravoltas. A leitura é tranquila para qualquer idade, sem contra indicações. Não tive acesso ainda ao exemplar definitivo, portanto vou me eximir de comentários sobre diagramação e revisão. A capa eu gosto, apesar de que se eu não conhecesse a história, nunca acharia que se tratava de um romance com fantasia. 







0 comentários via Blogger
comentários via Facebook