Resenha | Sem fôlego (Abbi Glines) Sea Breeze #01

Sem Fôlego
Série Sea Breeze # 1
Abbi Glines
R$ 25,40 até R$ 29,90
ISBN-13: 9788580418019
ISBN-10: 8580418011
Ano: 2018 / Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Arqueiro

Com mais de 400 mil livros vendidos no Brasil, Abbi Glines é autora do best-seller Paixão Sem Limites e de diversos livros da lista de mais vendidos do The New York Times, do USA Today e do The Wall Street Journal.
Sadie White acabou de se mudar com a mãe grávida para a cidade litorânea de Sea Breeze, mas seu emprego de verão não vai ser na praia. Como a mãe dela se recusa a trabalhar, Sadie vai substituí-la como empregada doméstica numa mansão na ilha vizinha.
Quando os donos da casa chegam para as férias, Sadie se depara com ninguém menos que Jax Stone, um dos roqueiros mais desejados do mundo. Se Sadie fosse uma garota normal – se ela não tivesse passado a vida cuidando da mãe e dos afazeres domésticos –, talvez estivesse impressionada com a ideia de trabalhar para um astro do rock. Mas ela não está.
Na verdade, é Jax quem fica atraído por ela. Tudo a respeito de Sadie o fascina, mas ele luta contra esse desejo: relacionamentos nunca funcionam em seu mundo e, por mais que ele queira Sadie, sabe que ela merece algo melhor. Conforme o verão passa, no entanto, essa paixão começa a deixá-lo sem fôlego – e é como se Sadie fosse a única pessoa capaz de lhe devolver o oxigênio.
Será que o amor entre os dois pode superar as diferenças em seus estilos de vida? Jax e Sadie vão precisar respirar fundo e mergulhar nessa relação para descobrir.

Sem fôlego é o primeiro livro da nova série de Abbi Glines publicada pela Arqueiro, a série Sea Breeze.

Aqui conhecemos Sadie White, uma garota de dezessete anos que desde muito cedo teve que aprender na marra a ter responsabilidade, por ela e por sua mãe, Jessica White, que mais parece a adolescente da casa. Jessica é totalmente irresponsável e como se já não fosse bastante ela não gostar de trabalhar, ainda engravida de um fracassado qualquer, forçando Sadie a trabalhar por ela porque a gravidez já está muito avançada e ela sente muito calor, aham, sei.

Jessica trabalha numa casa de veraneio de uma família muito rica, a casa do roqueiro adolescente Jax Stone, o ídolo de todas as adolescentes dos Estados Unidos. Sadie então passa a ir trabalhar na mansão dos Stone durante o verão. Ela então conhece Jax e uma atração instantânea surge entre os dois. Só que ela sabe que isso não daria certo, ela não se encaixa no mundo dele, e se ele pode ter qualquer mulher a seus pés, por que iria querer uma empregada?

"Não sabia que ele havia sentido alguma coisa por mim naquele primeiro dia.
- É mesmo? Achei que você tivesse ficado irritado porque alguma fã ensandecida havia passado pela segurança.
Ele sorriu  maliciosamente.
- Como você acha possível ficar irritado com alguém que poderia ter caído do céu?"

No início há um joguinho de sedução, mas logo os dois se entregam à paixão e começam um romance. O conflito que existe é porque ele é famoso e rico e ela é uma empregada doméstica.

Vamos lá. O livro tem vários pontos negativos, vou tentar elencar alguns. Além dos diálogos e das situações serem muito engessadas, falsas e inverossímeis, os personagens são muito parecidos, é como se não tivessem personalidade própria, a começar pela Sadie. Ela passa o livro inteiro falando como a personalidade dela é fraca, como ela é desinteressante, como é entediante. Sim, ela é tudo isso, principalmente porque ela quer ser assim. Todo mundo pisa nela, ela sabe que todos estão pisando nela e mesmo assim aceita tudo de bom grado. 

"- Estou pensando na forma como você faz coisas simples como comer pão serem atraentes.
Jax me deu um sorriso torto e se inclinou na minha direção.
- Talvez do mesmo jeito como você faz respirar ser sexy.
- O quê? - perguntei, confusa.
Ele ergueu as sobrancelhas.
- Quando você respira, me deixa todo arrepiado.
Dei uma risada e balancei a cabeça.
- Você é mesmo bom com as palavras."

Sadie é uma lesada e sem vontade própria. Ela estava brigada com Jax, marca de sair com as amigas mas é só ele vir pedindo desculpa que ela diz que VAI DESMARCAR com as amigas pra ficar com ele. Oi???? Em um determinado momento ela passa TRÊS DIAS sem comer e sem beber nada por causa dele, é preciso um outro personagem vir dar água e pão na boca dela, e a mãe dela tem que dar banho nela. É O QUEEEEEE???? 

Jax, apesar de não ser um escroto por ter fama e dinheiro, é um ser humano completamente egoísta e possessivo, pois ele sabe que se a mídia descobrir o relacionamento dele com Sadie, vão comê-la viva e a vida dela se transformará num inferno, mesmo assim ele expõe a menina e o inevitável acontece. E quando ele precisa se afastar para que as coisas se acalmem, a menina fica igual um vegetal. Gente... é sério mesmo? 

Outro ponto negativo é que o livro é colocado como Young Adult, mas tem cenas bem picantes para um YA, o que fica estranho uma garota de dezessete e um garoto de dezenove na hora do sexo agindo como dois adultos, e nas outras horas não passa de um dramalhão adolescente. Eu não deixaria uma filha adolescente ler. 

Também achei que tudo se resolveu muito facilmente, não teve conflito, várias coisas poderiam ter sido melhor desenvolvidas, como por exemplo a depressão pós-parto da mãe de Sadie. Várias coisas também ficaram contraditórias, só não posso dizer aqui na resenha porque seria spoiler.

Se esse tivesse sido o primeiro livro que li de Abbi Glines certamente seria o primeiro e último. Não sei se vou ler o resto da série, honestamente, senti uma grande sensação de perda de tempo lendo este livro. Não sei o que a Abbi estava pensando em quando escreveu esse livro. Fiquei sabendo que ela escreveu essa série antes de Rosemary Beach, mas por algum motivo RB foi publicada primeiro, graças a Deus! 

Enfim, eu não gostei do livro, mas acho que se você gosta dos livros da autora ou gosta desse tipo de livro, deve ler para tirar suas próprias conclusões pois o que é ruim pra mim pode não ser pra você. Porém, se eu tivesse a opção de voltar no tempo, não leria. 


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook