Crítica | Não se aceitam devoluções (2018)


Título: Não se aceitam devoluções
País: Brasil
Estreia: 31 de Maio de 2018
Duração: 1h e 44min.
Direção: André Moraes
Elenco: Leandro Hassum, Laura Ramos, Zéu Britto, Jarbas Homem de Mello, entre outros.

Juca Valente (Leandro Hassum) é dono de um quiosque no litoral de São Paulo e só quer saber de diversão. Eterno namorador, ele detesta grandes responsabilidades e não pensa em ter nada sério com ninguém. Mas sua vida toma um rumo totalmente diferente quando uma ex-namorada americana larga um bebê com ele e desaparece. Juca então parte para os Estados Unidos na intenção de devolver a criança, sem imaginar que começaria a gostar da ideia de ser pai.


Os filmes de comédia nacional há um tempo têm ficado um tanto quanto saturados, pois, ou os roteiros são fracos ou o público está cada vez mais exigente!

E procurando reinventar, eis que surge: Não se aceitam devoluções. Um filme com direção de André Moraes, que é na verdade, uma versão inspirada no filme mexicano “No Se Aceptan Devoluciones”, onde fez bastante sucesso em 2013.


Leandro Hassum interpreta Juca, um mulherengo que só quer saber de diversão, que vive a vida de maneira desregrada e sem preocupações, até o dia que uma mulher bate em sua porta para dar a noticia que ele é pai! Daí em diante sua vida vira de cabeça para baixo e ele precisa aprender a cuidar de uma criança sozinho, já que a mãe os abandonou.


A escolha de Leandro Hassum foi um grande acerto, Juca é sim um cara extrovertido e engraçado, qualidades estas que o ator é acostumado a interpretar, mas também é medroso, solitário, guarda segredos, tem força e garra, no entanto Hassum soube ser fiel e dedicado ao personagem interpretado. Claro! Como nem tudo são flores o filme tem alguns pequenos deslizes, sei que comédia tende a ser um pouco exagerado, mas o filme em algumas cenas tentou testar nossa inteligência ou tentou nos fazer acreditar em situações inusitadas demais.


Deslizes a parte, a obra tem a medida certa entre a comédia e o drama, sabendo equilibrar ambos os lados de modo a se tornar um diferencial no mercado nacional. A parte dramática da trama traz uma carga emocional e grandes reviravoltas que ficam bem interessantes de serem assistidas e sei que irá arrancar lágrimas dos mais sensíveis. Já na comédia, as piadas foram inseridas na medida certa, sem exageros e com muito carisma.


Não se aceitam devoluções se sobressaiu! Abordou bons assuntos como: abandono, paternidade, responsabilidade emocional e solidão.

Por fim, afirmo, se a comédia não te cativar, com certeza o drama vai trazer uma ótima reflexão sobre o quanto a vida é curta e temos que aproveitar cada segundo. O filme estreia nos cinemas no dia 31 de maio. 

Fotos: Adoro Cinema


1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Um comentário

  1. Oi Jycianna, tudo bem?
    Eu ainda não tinha lido nenhuma crítica sobre o filme, mas fiquei feliz em saber que você gostou dele. Já anotei o nome aqui para ir conferir ;)
    Bjkas

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!