Resenha | O clube dos oito (Daniel Handler)

O Clube dos Oito
Flannery Culp tem uma história para contar. A história de como se tornou uma assassina.
Lemony Snicket
R$ 29,90 até R$ 44,90
ISBN-13: 9788555340659
ISBN-10: 8555340659
Ano: 2018 / Páginas: 400
Idioma: português 

Editora: Seguinte

Como um grupo de jovens estudantes bem-educados acabou se envolvendo num escândalo que chocou um país? Por que tantos especialistas em comportamento juvenil têm algo a dizer quando o assunto é o Clube dos Oito? Até quando inúmeras manchetes de jornal e programas de TV sensacionalistas vão explorar o caso nos mínimos detalhes? Para fazer com que a verdade venha à tona, Flannery Culp, a dita líder do Clube, decide tornar público o diário que manteve ao longo do seu desastroso último ano de ensino médio. Agora que está presa por cometer um assassinato, a garota tem tempo de editar o que escreveu e revisitar a rotina que levava ao lado de seus sete melhores amigos. A narrativa de Flan, permeada de professores da pior índole, um amor não correspondido, aulas complicadas e jantares pomposos, comprova que ela pode até ser uma adolescente criminosa — mas, pelo menos, é uma adolescente criminosa muito inteligente.

Flannery Culp a protagonista desta obra, está presa por assassinato, e para mostrar seu lado, abre as páginas do seu diário, onde conta tudo, por detalhe sobre como ela chegou até ali, começando com o seu dia a dia na escola, as festinhas regadas a bebidas e drogas, e tudo isso em companhia de outras 7 pessoas.

O livro não é uma história rápida de se ler, Flan é uma protagonista que vai te deixar um pouco sem entender algumas passagens da história, ela possui uma baixa autoestima  e você vai ler “eu sou gorda”, diversas vezes no diário dela. Para mim, foi mais um livro em que os personagens secundários são mais legais!

O título do livro é “O Clube dos Oito”, porque no caso, é como o grupo de amigos da Flan se denomina, eles são um grupo de adolescentes com gostos iguais, sempre se reúnem para fazer jantares chiques na casa de algum membro, como Flan é um deles, você vê pela perspectiva dela como é que funciona esse grupo.

Durante a leitura, você vai entendendo... Flannery foi presa, ela era vista como a líder do clube, apaixonada por Adam, um garoto que ela escrevia algumas cartas durante sua viagem. Por ela estar presa passa muito tempo editando este diário, por isso há momentos que lemos passado/futuro, pois o crime chocou o país, e muitas pessoas tem sempre o que dizer sobre a personagem ou sobre o próprio grupo, principalmente especialistas de comportamento.

Pensei que o livro me surpreenderia mais, porém pelo desenrolar não achei ele tudo isso. Daniel Handler, fez com que só para o final a Flan se tornasse uma personagem que seria notável, porque para mim, algumas passagens dela bêbada não tinham muito a ver, sempre desconstruía uma linha de raciocínio que nós leitores teríamos.

O livro tem uma capa bonita, gostei do significado por trás dela, com aquele leve toque na capa que te faz imaginar o que há por trás daquelas páginas, a obra é narrada em primeira pessoa,  já que é o diário da Flan, sempre dividido em datas para acompanharmos que dia seria cada acontecimento, o que ele acaba não sendo dividido em capítulos.

“O Clube dos Oito” pode ser uma obra surpreendente se você não é adepto do gênero suspense psicológico, mas para mim não foi ‘a’ obra. Gostei do desenvolver dos personagens secundários, mas Flan para mim permaneceu a mesma, porém o livro tem questões bem abordadas, como o alcoolismo na juventude, overdose e abuso sexual, também é um tema a ser tocado. Recomendo que leiam e tirem suas próprias conclusões.

1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Um comentário

  1. Ola! Já havia lido a sinopse do livro e confesso que se tivesse que me basear apenas nela, teria ficado intrigada com o livro, mas ao ler a sua resenha, percebo que falta "algo" no enredo.
    Bjkas

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!