Resenha | Sorrisos Quebrados (Sofia Silva)

Sorrisos Quebrados
É na escuridão que brilha o amor verdadeiro
Série Quebrados # 1
Sofia Silva
R$ 15,40 até R$ 19,40
ISBN-13: 9788558890458
ISBN-10: 8558890455
Ano: 2017 / Páginas: 232
Idioma: português 
Editora: Valentina

Sorrisos Quebrados gira em torno de três personagens: a jovem Paola, a pequena Sol e seu pai, André. Os três são vítimas de violências distintas, que deixaram marcas profundas em cada um. Trata-se de uma história de superação de dores, magia, estrelas e de como importantes laços humanos podem se formar a partir da autoaceitação, da arte e da tolerância no cotidiano.


Essa capa linda logo despertou o interesse em ler Sorrisos Quebrados, além disso vi muitos comentários falando super bem dessa obra e por isso minha expectativa estava alta. Então, assim que peguei meu exemplar ele furou a fila de leitura e fui logo ler. Não costumo ler sinopse mas sabia que a história ia abordar relacionamento abusivo, o que eu não esperava é que fosse ser logo no prólogo. Fiquei revoltada e chocada com a violência sofrida por Paola, por aquele que jurou ama-la e respeita-la , seu marido.

Passados 6 anos do ocorrido, Paola ainda não se recuperou do trauma sofrido, além das cicatrizes concentradas principalmente no rosto, tudo que passou no casamento deixou marcas profundas e quando enfim ela se libertou. Ela não conseguia mais sentir o olhar de pena dos familiares e amigos, e após ver um reportagem na tv, se muda para Clínica e lá começa seu tratamento.

“Às vezes precisamos olhar para as pessoas com os nossos corações e não com os olhos, pois só assim nós vemos quem realmente são.”

A vida de Paola realmente começa mudar quando conhece Sol, uma garotinha de 4 anos que é uma fofura, mas tem dificuldade em se relacionar com as pessoas. Elas tem uma ligação que logo vira amizade, e elas passam a se ver com frequência na Clínica, onde Paola passa a dar aulas de pintura pra Sol.

Paola tem medo de André, pai de Sol, por causa do ex-marido ela acredita que todos os homens vão agredi-la, mas aos poucos ela consegue falar com ele, porque sabe que Sol é o que André tem de mais importante na vida e ela também quer que Sol supere suas dificuldades, e pra Sol poder ajuda-la, sabe que tem que dar o exemplo e conseguir superar seus próprios traumas.

“Seguro o desenho com atenção e leio: O mundo perdeu um talento, mas a Sol ganhou um pai maravilhoso. Quando desdobro o papel o ar foge de mim correndo atrás da Paola. Sou eu, desenhando degraus na vida da Sol porque ela é o maior projeto.”

Até aí eu estava adorando a leitura e pra mim seria melhor se a autora tivesse focado na recuperação de Sol e Paola, os momentos que elas interagem é muito gostoso de ler, mas não foi bem isso que aconteceu no desenrolar da trama. Achei que Paola superou seus medos com relação a André muito rápido. Ficou difícil de acreditar, poderia ter sido melhor desenvolvido.

Esperava que o livro ia seguir por um rumo, mas foram apresentados outros elementos que não me agradaram. Apesar disso foi um livro que eu gostei de ter lido pela forma que a autora escreve. Sério! Acho que o que esse livro tem de mais lindo é a maneira poética que Sofia escreve. A narrativa dela é um encanto e combina perfeitamente com a edição do livro e com o espírito de artista da Paola. Todos esses elementos foram bem trabalhados e colorem essa história.

No aguardo do próximo lançamento da Sofia, porque ela tem uma maneira única de escrever e que é uma delícia de ler.

“O universo pode ser um lugar escuro, mas basta uma estrela para iluminá-lo.”

Por Renata Kerolin
2 comentários via Blogger
comentários via Facebook

2 comentários

  1. Oi Dana, tudo bem?
    Tive a mesma impressão que a sua. A leitura estava fluindo bem e de repente, o ritmo acelerou e o foco mudou para o romance.
    Bjkas

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carolina
    Pois é, eu tava adorando no começo, já tava recomendando e pensando
    "Uau! Que livro!" mas aí o desenrolar foi fraco e mudou o rumo da história.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!