Resenha | Corações Quebrados (Sofia Silva) Quebrados #02

Corações Quebrados
Quebrados # 2
Sofia Silva
R$ 34,30 até R$ 39,90
ISBN-13: 9788558890786
ISBN-10: 8558890781
Ano: 2018 / Páginas: 344
Idioma: português 
Editora: Editora Valentina

Com mais de um milhão de leituras no Wattpad, chegará às livrarias brasileiras o segundo volume da Série QUEBRADOS.
CORAÇÕES QUEBRADOS aborda a depressão, o luto e a deficiência física.
Entre as dores da perda e a incapacidade de seguir em frente, Emília vive os seus dias numa clínica. Está estagnada. É nesse inferno pessoal que ela conhecerá Diogo, alguém que também foi vitimado por uma tragédia.
Será que é possível dois corações quebrados encontrarem a felicidade?
Numa sociedade onde a nossa aparência continua a valer mais do que a essência, é difícil continuar a jornada da vida quando tudo nos é arrancado.
Passamos os dias a olhar a capa das pessoas. Julgamos sem compreender que nunca conheceremos totalmente uma história sem ler cada página. Sem compreender o seu início, meio e fim.
Duas pessoas fisicamente distantes.
Dois corações quebrados pela vida.
Dois sotaques que se misturam entre a dor, o riso e o amor.
Por isso, olhem sim a capa de cada pessoa, mas virem a página.


Corações quebrados é o segundo volume da série Quebrados, mas as histórias são independentes, não sendo necessário ler o primeiro livro, Sorrisos Quebrados, antes desse. O que as histórias tem em comum é a superação dos personagens e a Clínica onde eles fazem tratamento. Alguns personagens do primeiro livro aparecem ou são mencionados nesse, mas nada que atrapalhe a leitura. O prólogo, assim como o primeiro livro, é forte e dá pra ter uma ideia do que a personagem principal vai ter que superar. 

Emília mora no Brasil e Diogo em Portugal, ambos estão fazendo tratamento psicológico mas em diferentes níveis e por causa disso acabam se conhecendo. O contato é feito através de mensagens e eu sempre gosto quando tem isso nos livros e nesse o diferencial foi o português do Brasil e o português de Portugal. Foi bem legal ver as diferenças entre as línguas, bem como o interesse deles de aprender palavras novas e como certas palavras tem significados diferentes. A princípio há uma relutância por parte de Emília que não quer conversar com um desconhecido, não vê sentido nisso. Aliás, Emília não tem vontade de fazer nada, o acidente tirou tudo o que fazia Emília feliz e ela acredita que nada mais poderá faze-la sorrir, mas tudo muda com a chegada de Diogo na sua vida.

Diogo também sentiu o que Emília sente, por isso a entende tão bem e tem como missão fazer com que ela volte a querer viver e ser feliz. Os diálogos vão evoluindo e ficando cada vez mais pessoais. Um encontro de almas.

 (...) questiono-lhe como é possível alguém que não conhecemos ter tamanho impacto na nossa vida, a ponto de mudá-la em semanas e com poucas conversas.

Mas nem tudo é fácil nesse relacionamento, enquanto Diogo aprende a lidar com suas perdas, Emília ainda sente dificuldade de se abrir completamente com Diogo. Acredita que ele nunca vai aceita-la completamente por conta das marcas externas que o acidente deixou e assim decide cortar o laço entre eles.

Para quem gosta daqueles romances regados a muita declaração de amor, essa história é uma boa pedida. Diogo é um amor, compreende o processo por qual Emília está passando e permanece acreditando no amor deles. Ele é um poeta, então temos muitos poemas ao longo da história. Apesar de querer ser o seu porto seguro e protege-la, também entende que ela precisa voar sozinha e para dividir a vida com ele, ela precisa estar completa.

(...) por mais controle que tenhamos sobre nós, não podemos controlar a vida ou mesmo as decisões dos outros. O máximo que podemos fazer é aceitar que a nossa existência não depende unicamente da forma como agimos, mas das ações que nos rodeiam.

Paralela a história dos dois, também temos a introdução de dois irmãos, Liefde e Cauê, que vivem na Clínica e passaram por muita coisa até chegar lá. Acredito que devemos ter um livro só pro Cauê porque ele tem um destaque nesse livro e nos deixa curiosos para saber como ele vai seguir com a vida e conseguir lidar com os fantasmas do passado.

Temos aqui também um pouco mais da história de Rafaela, dona da Clínica, e Leandro, já mencionados no primeiro livro e responsáveis por Emília e Diogo se conhecerem.
A edição da Valentina está belíssima, a capa um encanto e eu adorei o toque dos pássaros no canto superior de todas as páginas. Ao folhear o livro parece que eles estão voando, o que se encaixa perfeitamente com o desejo de que Emília voe e o final com essa referência foi muito lindo.

(...) é difícil encontrares no outro o reflexo de quem tu és. Não precisa ser alguém com os mesmos gostos, sonhos ou desejos, mas sim aquela pessoa que vê em ti aquilo que nunca reparaste que faltava.

Por Renata Kerolin
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!