Crítica | De pernas pro ar 3 (2019)

País: Brasil
Estreia: 11 de abril de 2019
Direção: Julia Rezende
Elenco: Ingrid Guimarães , Bruno Garcia, Denise Weinberg, Eduardo Mello,
Duda Batista, Samya Pascotto, entre outros.

O sucesso da franquia Sex Delícia faz com que Alice (Ingrid Guimarães) rode o mundo, visitando os mais diversos países em uma correria interminável. Sem tempo para se dedicar à família, quem assume a casa é seu marido João (Bruno Garcia), que cuida dos filhos Paulinho (Eduardo Mello) e Clarinha (Duda Batista), de apenas seis anos. Cansada de tanta agitação, Alice decide se aposentar e entregar o comando dos negócios à sua mãe, Marion (Denise Weinberg). Porém, o surgimento de Leona (Samya Pascotto), uma jovem competidora, faz com que mude seus planos.


Sabe aquele ditado que diz: um é pouco, dois é bom e três é demais? Ele não se aplica a esta franquia.
Já faz um tempo que o cinema brasileiro investe em outros gêneros que não são comuns à nossa cinematografia, e a comédia romântica é um deles. 

Infelizmente algumas das tentativas, tem resultado em filmes sem graça e de romantismo limitado. Uma hora ou outra iríamos ver um acerto! E De Pernas pro Ar definitivamente alcançou um patamar elevado no cinema nacional. Nesta continuação, vemos algo a mais em comparação aos dois primeiros longas, que mesmo com a premissa boa e chegado a recordes de bilheteria, tinham muitas piadas desnecessárias, estilo “Zorra Total”, coisa que neste foi bem diferente.



A direção do filme se empenhou em trazer algo muito bom, seria fácil fazer uma reedição do que foi visto nos anteriores, que isso por si só já seria sucesso garantido. Mas diferente, a cada filme eles querem melhorar, isso sim, é ter respeito com o público. O resultado não poderia ser diferente, e me atrevo a falar sem medo, que é a melhor comédia romântica do cinema brasileiro até hoje. O empenho de tentar fazer algo bom é o que faz a diferença!

Tendo a cidade de Paris como pano de fundo na maior parte da trama, Alice Segretto vive um conflito que é cotidiano as mulheres de hoje em dia: dividir-se entre a família e o trabalho. Sua marca Sexy Delícia é sucesso no mundo inteiro e leva a protagonista a viajar sem parar, entretanto ela sente falta da família e percebe que perdeu a oportunidade de ver seus filhos crescerem. 



Sempre determinada em seus objetivos, Alice toma uma importante decisão: se aposentar entregando o comando dos seus negócios para sua mãe, Marion. Até surgir uma grande concorrente no ramo, Leona, uma jovem de 20 anos com grande potencial para roubar os holofotes que Alice tanto lutou para conseguir, ai sim, mais uma vez vemos a vida da protagonista de pernas pro ar.



O humor funciona de forma primordial, em nenhum momento parecendo forçado, as piadas são na medida certa e possui muitas situações cômicas. O lado romântico também foi bastante eficiente, e ficou equilibrado perfeitamente com os momentos cômicos.

A crise conjugal em que Alice e seu marido sempre têm, é papel central nas tramas anteriores e aqui não podia ser diferente, sentimos a realidade conflituosa dos personagens, em situações que são vivenciadas por muitos casais e ficamos na torcida para que tudo dê certo e que no fim o amor dos
dois prevaleça. 



Se uma comédia romântica tem o poder de nos levar das risadas à emoção, ela é bastante eficaz! 

Por Tycianna Araújo
2 comentários via Blogger
comentários via Facebook

2 comentários

  1. Assisti o filme na pré estreia! Elenco afiadíssimo! Ótimo roteiro! Humor inteligente! Tudo pra ser um grande sucesso!❤️

    ResponderExcluir
  2. Oi Dana, tudo bem?
    Eu sempre fico preocupada quando fazem franquias, pois tenho receio de que a qualidade decaia, mas pelo que eu li na sua crítica, isso não aconteceu.
    Amei os dois primeiros filmes e quero conferir esse o quanto antes.
    Beijos

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!