Featured Slider

Resenha | Uma coisa absolutamente fantástica (Hank Green)

Uma Coisa Absolutamente Fantástica
Hank Green
R$ 30,59
ISBN-13: 9788555340758
ISBN-10: 8555340756
Ano: 2018 / Páginas: 384
Idioma: português 
Editora: Seguinte

Em seu aguardado livro de estreia, Hank Green traz a história original e envolvente de uma jovem que se torna uma celebridade sem querer — mas logo se vê no centro de um mistério muito maior do que poderia imaginar. Enquanto volta para casa depois de trabalhar até de madrugada, a jovem April May esbarra numa escultura gigante. Impressionada com sua aparência — uma espécie de robô de três metros de altura —, April chama seu amigo Andy para gravar um vídeo sobre a aparição e postar no YouTube. No dia seguinte, a garota acorda e descobre que há esculturas idênticas em dezenas de cidades pelo mundo, sem que ninguém saiba como foram parar lá. Por ter sido o primeiro registro, o vídeo de April viraliza e ela se vê sob os holofotes da mídia mundial. Agora, April terá de lidar com os impactos da fama em seus relacionamentos, em sua segurança, e em sua própria identidade. Tudo isso enquanto tenta descobrir o que são essas esculturas — e o que querem de nós. 


Gente, tem título mais chamativo que esse?? Como não querer ler Uma coisa absolutamente fantástica? Só o título me chamou a atenção e editora Seguinte ainda fez um belo marketing em cima desse livro que teve seu lançamento simultâneo em vários países e por isso ele furou a fila de leitura.
É a primeira obra do escritor Hank Green, mas com esse sobrenome conhecido entre os leitores, a expectativa estava alta, porque Hank além de ser irmão do John Green, também é conhecido pelo  Vlogbrothers, canal no youtube que tem com o irmão entre outros projetos.

Sabe quando você lê um paragrafo do livro e quer mostrar pros amigos, pra que despertem o interesse para que eles queiram ler logo também? Foi exatamente isso o que o primeiro paragrafo de Uma coisa absolutamente fantástica despertou.  Adorei a forma que o Hank começou a história deixando bem claro o que esperar dessa leitura. Aventura, mistério, quase morte, morte e um pouco mais. Me lembrou a narrativa do Rick Riordan, escritor que eu adoro e fiquei bem empolgada com o que estava por vir.

 April May vê sua vida mudar quando está voltando do trabalho de madrugada e se depara com uma escultura gigante em formato de robô e junto com seu amigo Andy, grava um vídeo que ele posta no youtube. Quando April acorda, descobre que esculturas idênticas a que viu estão espalhadas pelo mundo todo. O vídeo que ela chama o robô de Carl viralizou e por ter sido a primeira a falar sobre esse assunto, todos passam a se referir as esculturas como Carl.

Gosto quando o personagem fala com o leitor, sinto como se estivesse fazendo parte da história e pelo tema abordado isso foi ótimo e a April May, conta o que aconteceu com ela mas como se eu soubesse o que tinha acontecido em âmbito global, como se eu também tivesse vivido tudo isso, o que foi bem legal. Me senti como se fosse mais um personagem da história.

A narrativa é boa, a leitura flui e o mistério que envolve o surgimento dos Carls prende a atenção, porque no decorrer da leitura vão surgindo outras coisas. Sério, o mistério que envolve o aparecimento dos Carls vai ficando maior, novas coisas vão surgindo deixando a população mais envolvida com toda a situação. Uns adorando o mistério e achando fantástico as coisas que ele proporciona que aconteçam e outras temendo tudo que está por trás disso e o que vai acontecer na sequencia.

Também acompanhamos como a April May ficou perdida em meio ao caos que sua vida se transformou. Acho que o autor conseguiu passar bem como uma pessoa que do nada torna-se tão importante aos olhos do mundo lida e a maneira que isso afeta seus relacionamentos, no caso da April, principalmente o seu relacionamento com a namorada.

A história aborda pontos interessantes sobre a importância das pessoas se unirem para um bem comum, sobre teorias de conspiração, intolerância, o poder da internet e como a fama instantânea muda a cabeça das pessoas e de como os valores ficam de lado em busca de mais visualizações e curtidas. Uma boa crítica ao que vemos acontecer diariamente.

Não foi uma leitura absolutamente fantástica, mas eu gostei do livro. Foi intrigante durante grande parte da história, o que me incomodou foi o final que ficou em aberto. As vezes eu gosto de finais em aberto, mas nesse caso eu queria respostas. Por outro lado vejo como uma boa jogada do autor também, porque como eu disse anteriormente, a April narra como se o leitor tivesse visto e vivido as coisas que aconteceram e durante boa parte da história April também está perdida.

Recomendo porque com uma escrita simples e um acontecimento grandioso, Hank conseguiu me proporcionar boas horas de leitura com uma história misteriosa mas que também traz muita coisa real. Coisas que vemos no nosso dia a dia, que se tornaram tão comum que muitas vezes não damos a devida atenção. Um livro divertido que também traz uma boa reflexão.

Por Renata Kerolin

Resenha | Antes Que as Luzes Se Apaguem (Jay Asher)

Antes Que as Luzes Se Apaguem
Jay Asher
R$ 9,90
ISBN-13: 9788582467107
ISBN-10: 8582467109
Ano: 2018 / Páginas: 256
Idioma: português
Editora: Astral Cultural
Por que colocar meu coração em algo que o destino simplesmente vai separar na manhã de Natal? Sierra e sua família vivem duas vidas: uma no Oregon e outra na Califórnia, durante as festas de fim de ano. Eles são donos de uma fazenda de árvores de Natal, mas este pode ser o último ano de Sierra na Califórnia com Heather, uma de suas melhores amigas.




O novo livro do autor de “Os Treze Porquês”, chegou no Brasil através da Astral Cultural, e é dessa obra que iremos conversar.

Nossa protagonista se chama Sierra, podemos dizer que ela tem duas vidas, uma em Oregon e outra na California. Sua família comercializa arvores de natal para as pessoas da região. Nesse livro também conhecemos sua melhor amiga Heather, que sempre passa com elas as festividades do natal, só que dessa vez a Heather arruma um namorado, e fica enchendo o saco da Sierra para que ela arranje também, para que sempre saiam em encontro de casal.

E nisso conhecemos Caleb (shippei mesmo!!!), só que ele esconde alguns segredos e sempre rola boatos sobre ele pela cidade, mas nossa baby não liga muito para isso, eles acabam se conhecendo mais, e como o livro se passa em clima de natal, a gente descobre no que vai dar toda essa história.

Eu amei esse clima natalino, principalmente porque já estamos bem pertinho do natal, e eu sempre tive uma queda por essas histórias de romance no natal, porque sou apaixonada por aquelas comédias românticas como “Surpresas do Amor”.

Achei um livro bem leve, com leitura rápida e a capa é linda. Em uma era de “fakes News”, vemos como é necessário não julgar, sem saber a verdade toda por trás. O que Sierra faz no livro é incrível, é saber conhecer o outro, ouvir e perdoar, o que cria um clima bem legal em toda a história.

Uma dica? Não comparem com “Os Treze Porquês”, leia com a mente aberta, sem criar expectativas de uma Hannah Baker, mas sim com a Sierra que é totalmente o oposto. Por fim, é um livro bonito e encantador.


Por Carol Sousa

Crítica | Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald (2018)


Data de lançamento 15 de novembro de 2018 (2h 14min)
Direção: David Yates
Elenco: Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler mais
Gêneros Fantasia, Aventura
Nacionalidades Reino Unido, EUA
Newt Scamander (Eddie Redmayne) reencontra os queridos amigos Tina Goldstein (Katherine Waterston), Queenie Goldstein (Alison Sudol) e Jacob Kowalski (Dan Fogler). Ele é recrutado pelo seu antigo professor em Hogwarts, Alvo Dumbledore (Jude Law), para enfrentar o terrível bruxo das trevas Gellert Grindelwald (Johnny Depp), que escapou da custódia da MACUSA (Congresso Mágico dos EUA) e reúne seguidores, dividindo o mundo entre seres de magos sangue puro e seres não-mágicos.

Quem é Voldemort na fila do pão quando Grindelwald está na padaria?


Vem aí mais um capítulo da tão aguardada saga de Animais Fantásticos, que vai contar a grande batalha dos bruxos, muito antes de Harry Potter e Voldemort se digladiarem. Sai o garoto em crescimento e entram em cena os adultos, já formados lutando contra um dos maiores bruxos das trevas, justamente na mesma época em que as guerras (dos trouxas) estavam para despontar. 



Dessa vez Grindelwald (Johnny Depp) vem com um discurso embelezado, que encorpado e tentador para atrair o máximo para a "ascensão dos bruxos".

Esse filme não poderia ter vindo no melhor momento, tanto para os fãs órfãos de Harry Potter, quanto para nós, do mundo real que vivemos em um momento político bem delicado, ou seja, qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência.



Apesar de o foco ser a guerra dos bruxos ainda vamos continuar acompanhando a aventura de Newt Scamander (Eddie Redmayne), em sua busca por animais fantásticos para escrever seu livro tão conhecido da biblioteca de Hogwarts. 


No primeiro filme da saga, acompanhamos Newt em sua viagem pela América e até conhecemos o Ministério da Magia Americana (MACUSA). Dessa vez vamos acompanhar Newt pela França e conhecer o Ministério da Magia Francesa e também ser apresentado a novos animais, e a antigos personagens (não vou soltar spoiler). E finalmente vamos voltar a Hogwarts e conhecer um dos bruxos mais queridos, Alvos Dumbledore, interpretado por ninguém menos que Jude Law.



David Yates continua com sua ótima direção, mas confesso que em alguns momentos ele usou uns movimentos de câmera que me incomodaram, mas isso é mínimo diante da maneira como ele conduziu o filme, afinal, a dona da bruxalhada toda, J.K Rowling assina o roteiro, então sem essa de dizer que a história dos filmes não é oficial porque é.

Evitarei falar mais porque o filme é um grande spoiler, mas estão de volta Creedence (Erza Miller), Jacob (Dan Fogler), Tina (Katherine Waterston) entre outros.


Se vale a pena ir assistir? Vale cada centavo do ingresso.

Vá conferir e se prepare para muitas revelações, onde muita coisa que ficou apenas na imaginação de muitos agora toma forma e é devidamente explicado.

Animais Fantásticos e os Crimes de Grindelwald estreia nos cinemas brasileiros oficialmente dia 15 de Novembro, mas já pode ser encontrado em algumas sessões de pré estreia nos cinemas.

Por Eddy Silva