Resenha | Sempre teremos o verão (Jenny Han) Trilogia Verão #03

Sempre teremos o verão
Trilogia Verão # 3
Jenny Han
R$ 29,53 até R$ 39,99
ISBN-13: 9788551004487
ISBN-10: 8551004484
Ano: 2019 / Páginas: 256
Idioma: português
Editora: Intrínseca
A vida de Isabel Conklin é marcada pelas férias de verão. As outras estações do ano são como um intervalo, dias que passam lentamente enquanto ela espera que o sol lhe traga de volta o que mais ama: o mar, descanso, diversão e, principalmente, Conrad e Jeremiah Fisher. Os garotos da família Fisher sempre estiveram ao lado de Belly em suas aventuras. Conrad é ousado, sombrio, inteligente. Já Jeremiah, é confiável, engraçado, espontâneo. Mesmo sendo tão diferentes, os três constroem uma amizade que parece inabalável. Apenas parece... Tudo muda quando, em uma dessas férias, Conrad demonstra sentir algo por ela. O problema é que Jeremiah faz o mesmo. À medida que os anos passam, Belly sabe que precisará escolher entre os dois e encarar o inevitável: ela vai partir o coração de um deles. Na trilogia Verão, acompanhamos Belly dos 15 aos 24 anos. Em meio a descobertas e mudanças, ela se apaixona, se envolve em um triângulo amoroso, entra na universidade e descobre que amadurecer também significa tomar decisões difíceis. Primeiros romances jovens de Jenny Han, os três livros são agora relançados pela Intrínseca, com novas capas e traduções inéditas.

Sempre teremos o verão é o terceiro e último livro da série "Verão" da americana Jenny Han. Esta resenha está livre de spoilers sobre este livro, porém pode conter revelações sobre o enredo dos dois livros anteriores. Para ler as resenhas anteriores, clique abaixo.

1. O verão que mudou minha vida
2. Sem você não é verão

O segundo livro foi bem tenso e o terceiro veio pra abrandar os corações dos fãs da série. Dois anos se passaram desde o final do segundo livro e Belly e os Fisher agora estão na faculdade. Belly sempre amou os irmãos Fisher. Conrad foi seu primeiro amor, desde os dez anos ela era apaixonada por ele, mas no entanto, foi em Jere que ela deu o primeiro beijo. Conrad parece agora fazer parte apenas do passado de Belly. A garota está namorando firme Jeremiah há dois anos e eles estão tão apaixonados que decidem se casar!!! 

Mas as famílias não corroboraram com a ideia do casamento. Laurel está revoltada e diz que não apoiará e não irá a esse casamento. Brigada com a mãe, Belly retorna à Cousins Beach e começa os preparativos para a cerimônia que será na praia, com a ajuda de sua melhor amiga Taylor. 

Isabel agora está com 19 anos, amadureceu bastante desde o primeiro livro e essa é uma das partes mais legais da história, que não é centrada apenas no triângulo amoroso entre Jere - Belly - Conrad. Acompanhamos as mudanças em Belly, gradativas, desde seus 15 anos até agora. Mudanças físicas e psicológicas, e que Jenny conseguiu deixar bastante real. A série verão é uma das melhores séries sobre verão e adolescentes que eu já li na vida. É uma série leve como uma brisa de verão, aborda temas típicos da nossa realidade, porém com delicadeza e verossimilhança difíceis de se encontrar na literatura contemporânea. Apesar de Belly estar mais responsável e prudente agora, ela ainda tem aquele jeitinho de menina e às vezes ainda age como tal. Principalmente nos primeiros capítulos do livro. 

Quando sua mãe decide não apoiá-la na ideia do casamento, ela foge de casa e vai para Cousins Beach e lá reencontra quem??? Ninguém menos do que Conrad, seu primeiro amor! 

O que falar sobre Conrad? De longe ele é o melhor personagem desta série. Tímido e calado, no segundo livro ele estava lidando muito mal com o luto pela morte de sua mãe, Susannah. No entanto, em "Sempre teremos o verão", ele volta responsável, seguro e comedido. Se antes ele jogava tudo na cara dos outros sem pensar nas consequências que suas duras palavras poderiam causar, ele agora pensa muito antes de falar e age com sensatez. Mas ainda é o Conrad, e ainda não consegue assumir o que sente e prefere abdicar de seus sentimentos em nome da promessa que fez à Susannah em seu leito de morte. Conrad foi a revelação deste livro. Eu realmente não esperava pelas atitudes que ele tomou neste último volume.

Jeremiah continua o mesmo de sempre. O garoto brincalhão, amável e amado por todos. É aquele garoto que não conseguimos ter raiva por muito tempo porque... bem... porque é o Jere! Jeremiah sempre foi apaixonado por Belly e mesmo ele sendo molecão que não leva a vida tão a sério, quando se trata de Belly, ele é sério. Não dá para não se apaixonar por ele também, e eu entendo completamente o sentimento de Belly em relação a amar os dois. Simplesmente é impossível NÃO amar os dois! 

Quando eles se encontram em Cousins, Belly e Conrad, nada acontece entre eles, mas as lembranças começam a pairar sobre os dois e é inevitável que antigos sentimentos venham à tona. Belly começa a se perguntar se está fazendo a coisa certa. Ela sabe que uma vez que disser SIM à Jere, sua vida e a dos Fisher mudará para sempre. 

O desfecho da trilogia não poderia ter sido melhor. Belly tinha que conhecer o que sentia de verdade pelos irmãos Fisher e assim tomar A decisão. Não posso dizer o que aconteceu, claro, mas fiquei muito feliz com o final. A escrita de Jenny é fluída e é possível concluir a leitura em poucas horas. O leitor simplesmente não consegue largar e mal percebe o passar das páginas. Han foi muito feliz em ter dado o rumo que deu à esta trilogia. Eu tinha muito medo de me decepcionar, mas ainda bem que isto não aconteceu. O que me resta agora é reler a série quando tiver saudade e lembrar dos verões que os garotos passaram em Cousins.

Decisões, perdas, relacionamentos entre pais e filhos, irmãos e amigos, faculdade, sexo, emprego, casamento, amor, respeito e muitas outras coisas próprias dos adolescentes e jovens adultos, são temas chave nesta série deliciosa como um sorvete no verão. Esta série não é recomendada apenas para adolescentes. Eu mesma recomendo para qualquer idade, se você é adolescente irá se identificar com muitas das situações aqui. Se já passou desta fase, certamente relembrará com nostalgia dessa época  tão gostosa da nossa vida. Certamente entrou para os meus queridinhos e já está na estante dos "introcáveis". Leiam! Leiam! Leiam! 

A capa segue o mesmo padrão das outras duas, que eu acho lindas e delicadas! Revisão e diagramação perfeitas, assim como nos dois volumes anteriores, não encontrei nenhum erro de digitação ou textual. Espero que a editora lance um box com os três livros, pois mesmo que eu já os tenha, compraria o box na hora! Estão esperando o quê??? Corram para a livraria e comprem pra ontem!!! 

1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Um comentário

  1. Oi Dana, tudo bem com você?
    Não li essa trilogia, mas estou curiosa, pois gostei muito da anterior.
    Beijos

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!