Resenha | Garotos de lugar nenhum (Elise McCredie)

Garotos de Lugar Nenhum
Elise McCredie
 R$ 24,90 até R$ 34,37
ISBN-13: 9788579803628
ISBN-10: 8579803624
Ano: 2017 / Páginas: 296
Idioma: português 
Editora: Rocco

Já imaginou retornar para casa depois de uma excursão da escola e descobrir que ninguém se lembra de você? Que sua existência simplesmente foi apagada, como se você nunca tivesse nascido? Parece um pesadelo, mas é o que acontece com Felix, Andy, Sam e Jake em Garotos de lugar nenhum, versão em romance da primeira temporada do famoso seriado de TV australiano Nowhere boys. Depois de passarem uma assustadora noite de tempestade perdidos na floresta durante o que seria um passeio rotineiro a um parque nacional da região, os meninos finalmente conseguem retornar para casa. Mas, estranhamente, ninguém os reconhece, nem mesmo seus familiares. Presos em um universo paralelo onde eles não existem para o mundo a sua volta, os quatro tentam entender o que aconteceu quando percebem que uma força das trevas está à solta. E precisam lutar para restaurar as coisas, antes que ela os destrua de uma vez por todas.



A vontade de ler Garotos de lugar nenhum veio da premissa do livro sobre universo alternativo, até então eu não conhecia a série Nowhere boys, de onde o livro foi baseado. Após iniciar a leitura vi que estão disponíveis na Netflix 3 temporadas, e por isso já fiquei meio apreensiva com o final, imaginando que ficaria aberto, mas o fim foi bom, as coisas tiveram uma resolução e elementos foram revelados permitindo assim que a história continue.

A narrativa do livro é alternada entre o 4 personagens principais - Felix, Jake, Andy e Sam - o que é ótimo para conhecer e entender cada um. Eles estudam juntos mas não são amigos, até que em uma atividade escolar pela floresta ficam no mesmo grupo para realizar o exercício proposto, só que eles não seguem o caminho que foram orientados a seguir e acabam se perdendo. A noite eles conseguem se abrigar da tempestade e no dia seguinte já presenciam uma situação estranha. 

“Água, fogo, terra e ar,
Elementos que precisamos partilhar.”

Com o decorrer da leitura vemos que as coisas não aconteceram por acaso. Quando conseguem voltar para cidade estavam esperando uma comoção pelo seus desaparecimentos, imaginaram que os pais estariam desesperados, muito preocupados, mas está tudo calmo e cada um segue seu caminho para casa e é aí que tudo fica muito interessante.

Felix mora com os pais e seu irmão mais novo Oscar. Ele se sente meio excluído da família, porque todas as atenções vão para o irmão que é cadeirante. Quando volta para casa encontra seu irmão Oscar no quintal e ele pode andar, sua mãe não lembra dele mas o trata bem.

Os pais de Jake são separados, e sua mãe trabalha muito para conseguir sustenta-lo, eles vivem com aluguel atrasado e seu pai não ajuda, pelo contrário, vive pedindo dinheiro emprestado, quando volta para casa Jake encontra outra pessoa morando em sua casa e nem sinal da mãe.
Andy mora com os pais, a irmã e a avó e é expulso de casa por sua irmã e avó, que acham que não sabem quem ele é.

Sam tem namorada, mora com os pais e dois irmão mais velhos, e nenhum deles o reconhece. Sam é o que sente mais dificuldade em viver nessa realidade alternativa onde nenhum deles existe. Ele era o garoto popular, querido por todos e agora além de não ter casa e nem família, na escola ele é excluído, diferente do Andy que na nova realidade é popular entre as garotas, o que irrita Sam e Felix, por diferentes motivos.

O que será que aconteceu? Por que está tudo do mesmo jeito e tão diferente? Os meninos passam a criar teorias, principalmente Andy que é o nerd da turma, para tentar entender o que aconteceu e o que devem fazer para que as coisas voltem ao normal. Enquanto isso eles precisam se adaptar a essa nova realidade onde não tem família, casa e amigos, por causa disso algumas situações engraçadas acontecem e outras bem sinistras. O fato deles não terem nascido provocou mudanças na vida das pessoas que eram próximas a eles, aparentemente alguns estão melhor sem eles.

O legal da narrativa é que não perde o ritmo, vamos conhecendo mais das personalidades dos garotos, suas motivações e eles vão fazendo uma reflexão das suas atitudes também. Várias coisas estranhas vão acontecendo e ficando cada vez pior. Esse livro me lembrou um pouco a série Stranger Things, mas aqui temos magia envolvida. Vale a leitura!

Por Renata Kerolin

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!