Resenha | O Que Sabe o Coração - O que não podemos esquecer. O que não podemos mudar. (Jessi Kirby)

O Que Sabe o Coração
O que não podemos esquecer. O que não podemos mudar.
Jessi Kirby
R$ 22,90
ISBN-13: 9788579804120
ISBN-10: 8579804124
Ano: 2018 / Páginas: 320
Idioma: português
Editora: Rocco Jovens Leitores

Um livro sobre perdas e possibilidades de recuperação. Em O que sabe o coração, a norte-americana Jessi Kirby narra o impacto da trágica morte de Trent, atropelado na frente de casa, e o efeito devastador dessa perda para sua namorada adolescente, Quinn. Com dezessete anos, perdidamente apaixonada, Quin não pode imaginar que a vida vai lhe pregar esta peça. Mergulhada numa tristeza infinita, ela decide entrar em contato com os cinco receptores de órgãos de Quinn, acreditando que assim reconhecerá um pouco do namorado em cada um deles. Quatro deles respondem ao seu apelo, mas fica faltando o retorno do receptor do coração. Quinn burla o sistema oficial para chegar ao jovem Colton Thomas, 19 anos, premiado com o coração de um desconhecido. O que os jovens não imaginam é que esse encontro será capaz de alterar a vida de ambos para sempre.

Sabe aquela sensação de terminar um livro e querer ficar abraçadinha com ele? Quando lemos uma história tão tocante que aquece o coração? Vou tentar expressar todo o amor que senti com essa leitura. A capa é bonita, mas foi a sinopse que despertou meu interesse, porque essa história fala sobre doação de órgãos e eu sou super a favor. Gostei mais do que imaginei que fosse gostar, a Jessi Kirbi tem uma escrita doce, contou essa história de uma forma delicada, foi uma delícia ler esse romance, mesmo nas partes tristes que me deixaram com os olhos cheios de lágrimas, ela soube passar tão bem os sentimentos dos personagens, fiquei totalmente envolvida na vida deles.

O livro é narrado pelo ponto de vista de Quinn, uma jovem que perdeu o namorado por causa de um atropelamento, ela ficou sem chão, o último ano na escola passou como um borrão e ela não conseguia seguir em frente. Sua família é maravilhosa, deu o apoio e o espaço que ela precisava naquele momento e ao mesmo tempo a incentivou a fazer coisas, sair de casa. Os órgãos de Trent foram doados, e para tentar superar a morte do seu namorado, ela escreve para todas as pessoas que receberam esses órgãos e se encontra com eles, e sim, ela se sente melhor, mas a pessoa que recebeu o coração nunca respondeu sua carta.

"Por muito tempo, eu era a única que tinha seu coração. Só precisava ver onde estava agora."

Quinn acorda todos os dias e faz um somatório de quantos dias faz que Trent morreu, e passados 400 dias ela decide ir atrás do garoto que recebeu o seu coração. Ele pediu para não ser identificado, mas pesquisando na internet ela encontrou um blog escrito pela irmã de Colton e assim passa a saber de toda a sua história. Ela só queria vê-lo, e depois de um desastroso encontro ela tenta fugir, mas isso acaba fazendo com que eles se aproximem.

A relação dos dois foi sendo construindo de uma forma tão linda, Colton valorizando cada dia e mostrando para Quinn o que gosta de fazer e todos os seus lugares preferidos e Quinn finalmente saindo de casa e se permitindo fazer coisas novas, embora o sentimento de culpa esteja sempre presente, culpa por não contar a Colton que o coração que ele recebeu era do namorado dela, que ela conhece toda a história dele e culpa pela memória, o que viveu e o que sentiu pelo Trent.

"Parece uma traição a Trent me sentir assim. E sei que esconder a coisa toda de Colton é uma traição ainda maior. Olho fixamente para o calendário no chão diante de mim, e cada quadrado em branco é um dia que também ficou em branco até eu conhecê-lo."

Eu ficava com o coração apertadinho esperando o momento que ela iria contar, torcendo para que fosse logo, porque a cada dia que passava sentia como eles estavam mais ligados e essa omissão ia ganhando um peso maior, será que ele iria descobrir por ela ou de outra forma? E junto com essa espera eu me encantava e me apaixonava também pelo Colton e seu sorriso doce, os passeios tão simples e tão incríveis que ele sempre planejava, querendo mostrar um pouco do seu mundo pra ela. Ele ama o mar e esse amor está super presente nessa história, adoro quando descubro algo novo com uma leitura e em uma cena a autora fala sobre a bioluminescência, eu nunca tinha ouvido falar sobre isso e fiquei encantada com a descrição, fui pesquisar e é tão lindo, queria um dia poder viver um momento assim, ver de pertinho deve ser incrível.

"O que quero dizer é como ele sabe me mostrar coisas que eu não percebia que precisava ver, ou me levar a lugares que eu não poderia imaginar que precisava conhecer?"

Outra coisa que adorei no livro é que a cada início de capítulo tem uma frase poética sobre o coração ou alguma informação científica sobre a doação de órgãos, como o corpo reage, como ela afeta os envolvidos, os cuidados que o receptor deve ter e outras coisas mais, e essas informações estão relacionadas ao que vai acontecer naquele capítulo. Dá pra sentir todo o cuidado que a autora teve na construção dessa história, além de escrever um romance também se preocupou em informar sobre esse gesto tão lindo e passar o que os dois lados sentem. Apesar de não termos nenhum capítulo do ponto de vista do Colton, deu para entender como ele se sentia com relação a doação, para ele ter uma vida quase normal alguém precisou morrer, como lidar com isso?

Adorei a escrita da Jessi Kirbi e espero poder ler mais livros dela. E se você procura uma leitura leve e ao mesmo tempo profunda O que sabe o coração é o livro certo pra você. É possível que você derrame algumas lágrimas, assim como aconteceu comigo, mas garanto que essa história também vai te fazer sorrir e vai fazer bem para o seu coração. Recomendo muito! Espero ter conseguido passar um pouquinho de como fiquei feliz em ter lido esse livro.

Por Renata Kerolin
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário

Obrigada pelo seu comentário, ele é muito importante para mim!